Devemos cuidar do nosso planeta

Chico Terra

Minha memória remonta a infância quando com meu pai, todo mês o acompanhava para trazer a compra mensal do armazém do Sr. Nely que ficava em frente ao mercado de peixe de Macapá. Naquela época, 40 e poucos anos atrás, nem se sonhava nas malditas sacolas plásticas e copos descartáveis que em nome da comodidade e da preguiça, sujam o planeta e levam meio milênio até se decompor.

Meu tio Zé Boto era dono de um boxe no mercado central de Macapá e ganhava a vida vendendo sacolas que ele mesmo fazia com sacos de cimento que pegava nas construções e que a população comprava para acondicionar carne e verduras, isso quando não usavam sacolas que traziam de casa para fazer a feira. Até caldo de cana era servido em copos de vidro. Comprar açaí na amassadeira do seu Joca ali na rua do canal, era impossível sem levar a vasilha. Eram atitudes ecologicamente corretas e nesse passado, nem se falava em meio ambiente.

Cuidávamos do meio ambiente e nem nos dávamos conta disso.

Veio a industrialização, os supermercados, e acabaram os açougues que todo dia vendiam carne fresca, pois na época, não havia refrigeração. E em nome da preguiça do consumidor e a necessidade trazida pela concorrência, sumiram as sacolas de papel de cimento e as sacolas de pano para trazer as compras. Ficou démodé – em nome da aparência – ser ecologicamente correto e as garrafas peti tomaram conta das orlas dos nossos rios, infestaram a natureza por onde quer que andemos. Quer comprovar, dê uma volta pela orla do rio Amazonas em Macapá.

Então, somos mais civilizados ou regredimos? Nesse aspecto, a resposta é SIM.

Mas podemos mudar essa realidade. E para começar, que tal mudar dentro de casa hábitos tão corriqueiros que usamos sem nos dar conta de que com eles, estamos a destruir nosso planeta. Aí vão algumas dicas a começar pela manhã.

–         Na padaria, não aceite sacolas plásticas para levar o pão. Antigamente o pão era embrulhado apenas por uma tira de papel para que se pudesse protege-lo de alguma sujeira que pudéssemos trazer nas mãos.

–         Na farmácia, dispense a embalagem plástica. Os medicamentos já estão devidamente embalados.

–         Exija copos de vidro em bares e lanchonetes. Essa desculpa de higiene para usar descartáveis não cola mais. Água e sabão existem para se lavar copos e pratos.

–         Não consuma refrigerantes de garrafas peti. Prefira as garrafas de vidro retornáveis. O ideal é não consumir refrigerante de jeito nenhum.

–         Exija das autoridades municipais, que instalem lixeiras na cidade, além de usinas de reciclagem do lixo nosso de cada dia.

Imagino que você tenha outras sugestões até melhores que as minhas, ponha-as em prática, mas agora. O planeta não pode mais esperar. Nem vou citar aqui os alertas que Gore tem feito no mundo inteiro. Você está assistindo em tempo real as reações da nave mãe e pode fazer alguma coisa.

Enfim, vamos aderir à idéia de usar as sacolas de pano para fazer a feira. Poderemos parecer esquisitões no princípio, mas lançar moda é assim mesmo. No começo é estranho, mas depois, todo mundo segue. Leve esta mensagem à sua casa em primeiro lugar, depois, sua escola, sua comunidade, sua cidade, seu estado, seu país!

E a terra, esse pontinho azul em algum ponto do universo, penhoradamente, agradece…

* Chico Terra é fotojornalista

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: