Justiça garante Moisés Souza na presidência da Assembléia Legislativa

Macapá-AP, 23.02.2011 – Em reunião ocorrida na manhã de ontem, 23, no Pelo do Tribunal de Justiça do Amapá, os desembargadores decidiram que o deputado Moisés Souza (PSC), continua como Presidente da Assembléia Legislativa do Estado.

O quarto voto, que garantiu a vitória de Moisés Souza, foi proferido pelo desembargador Gilberto Pinheiro, que votou contra o Agravo impetrado pelo deputado Dalton Martins(PMDB), empatando em 4 x 4. Dessa forma, conforme o regimento interno do Tribunal de Justiça do Estado do Amapá (TJAP) prevaleceu o agravo que mantém os atos da deputada Maria Góes (PDT), na eleição e posse da Mesa Diretora encabeçada pelo deputado Moisés Souza. “A partir de agora é um novo momento. A justiça reconheceu que o nosso posicionamento estava correto ao cumprir o Regimento Interno da Assembleia Legislativa. Daqui pra frente será um desafio presidir essa Casa”, frisou.
Desafio – Ao ser questionado sobre relação da atual administração da AL, com o governador do Estado Camilo Capiberibe (PSB), o presidente Moisés Souza, foi enfático. “Existe um termo jurídico que diz: pra mesma razão o mesmo direito. Não estamos aqui por oposição ou situação e, sim, para defender os interesses do povo amapaense. Qualquer governo que esteja no poder, e respeitamos muito o governador Camilo Capiberibe. Homens públicos não têm que olhar com sentimentos, e sim, com a necessidade da população, portanto não queremos pensar como oposição, queremos olhar o Amapá com o que ele precisa e, vamos fazer o nosso papel como parlamentar, buscar resolver os problemas de nosso Estado”, comentou.
Para Moisés Souza, a atual Mesa Diretora da Assembleia Legislativa, tem o compromisso de abrir as portas da Casa e mostrar de forma transparente as atividades realizadas pelos deputados. “Vamos trazer a Assembleia Legislativa para um novo momento político no Estado. Todos os atos tomados podem e devem ser questionados pela população, que nos deu o direito de representá-la no parlamento amapaense”, finalizou.

Randolph Scooth/ASCOM/ALAP

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: