Museu da Imagem e Som realiza programação no Bacabeiras

Além da exibição de filmes, o Museu promove um espaço aberto ao diálogo entre os produtores de documentários e o público presente

Thomé Azevedo, conta que a ideia de produzir o documentário sobre A Banda surgiu com a sua chegada em Macapá.

Aconteceu na tarde desta quinta-feira, 10, no Auditório do Museu da Imagem e Som (MIS), a exibição do documentário “Vai Passar a Banda”, produzido pelo roteirista e diretor de audiosivual, Thomé Azevedo. A exibição do documentário faz parte da programação de comemoração do aniversário de 21 anos do Teatro das Bacabeiras.

Para o coordenador das atividades do MIS, Alexandre Brito, a inserção da programação audiovisual vem para dar mais visibilidade e trazer um público maior para dentro do Teatro. “Nosso intuito é trazer, cada vez mais, um público eclético para dentro do Bacabeiras e, sempre que possível, abrimos espaço para o diálogo entre produtores e público”, disse Alexandre.

Thomé Azevedo, conta que a ideia de produzir o documentário sobre A Banda surgiu com a sua chegada em Macapá. “Quando cheguei ao Amapá observei que o movimento cultural local é muito forte e analisando as mais diversas expressões culturais, vi que A Banda é uma crônica anual, ou seja, a população mostra o seu olhar crítico sobre os fatos locais e mundiais”, disse o diretor audiovisual.

Avezedo complementa dizendo que a produção de documentários é uma das formas de registro da história local. “Nossos velhos estão morrendo e com eles parte de nossa história está indo junto, e uma das formas que temos para guardar e perpetuar a história local é através dos documentários”, ressaltou Thomé.

No próximo sábado, 12, será exibido no auditório do MIS, o filme nacional Orfeu. A programação inicia às 18h30 e a entrada é franca.

Ewerton França
Assessor de Comunicação
Secretaria de Estado da Comunicação

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: