Seminário discute mudanças climáticas em Laranjal do Jari

Evento aconteceu na Câmara Municipal e contou com a participação de autoridades, lideranças comunitárias e órgãos ambientais

Técnicos da Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Sema) participaram do seminário “Mudanças Climáticas, subsídios para políticas públicas no Vale do Jari”. O evento ocorreu nesta sexta-feira, 18, na Câmara Municipal de Laranjal do Jari, com participação de autoridades, lideranças comunitárias e órgãos ambientais. O seminário é uma iniciativa da Prefeitura de Laranjal do Jari, por meio da Secretaria Municipal de Meio Ambiente, que conta com a parceria do governo do Estado, Sema, Instituto do Meio Ambiente e de Ordenamento Territorial do Estado do Amapá (Imap), Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), Federação das Entidades Comunitárias do Amapá, União Brasileira de Mulheres , Universidade Federal do Amapá (Unifap), Instituto de Estudos Socioeconomicos (Inesc), entre outros.

A programação envolveu apresentações culturais, exibição de documentário, palestras e painel sobre a temática “Políticas de Uso dos Recursos Naturais: Desafios de Implementação e Perspectivas”.

O palestrante Ricardo Verdum, do Inesc, abordou sobre “Interferência das Mudanças Climáticas na Amazônia”. Posteriormente, os grupos de trabalhos apresentaram as propostas das organizações e da sociedade. Na sequência, teve exibição do documentário com depoimentos de lideranças comunitárias do Vale do Jari.

O evento finalizou com a apresentação cultural e leitura da versão final da Carta Proposta do Seminário.

Laranjal do Jari
O município de Laranjal do Jari está localizado na região Sul do Estado, fronteira com o Estado do Pará, Suriname e Guiana Francesa. Limita-se geograficamente com os municípios de Vitória do Jari, Mazagão, Pedra Branca do Amapari e Almeirim (PA).

Laranjal do Jari possui uma área de 31.170,30 km², com população aproximadamente de 37 mil habitantes, sendo 24.031 eleitores, segundo dados do Tribunal Regional Eleitoral (TRE/09). O município é considerado o mais protegido do planeta, pela sua localização geográfica e pela conservação de sua floresta nativa.

Iracilda Tavares
Assessora de Comunicação
Secretaria de Estado da Comunicação

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: