Doente mental caminha nu no centro de Macapá

Coisa que não mais causa estranheza em Macapá, são doentes mentais caminhando em andrajos pelas ruas da cidade. Mas a condição primata desse jovem que caminha nas ruas sem causar espanto a quem transita, bem próximo ao Ministério Público e Corpo de bombeiros assusta. Até onde irá o descaso com nossos doentes mentais?

Foto: Chico Terra

13 comentários em “Doente mental caminha nu no centro de Macapá

  • maio 14, 2011 em 10:23 pm
    Permalink

    Amigo primeiro não seja discasso do governo ou de qualquer outra pessoa simplesmente são coisas que acontecem que ninguém esta esperando a unica coisa que podemos fazer ve ro que pode ser feita para que isso não volte a se repetir

    Amigo em vez de ficarmos jogando pedra pra cima temos que se lembra que ainda estamos no mesmo lugar parado esperando soluções de braços cruzados e se não nos mexermso a pedra pode acabar caindo em cima de nós…

    Vamo trabalhar todos juntos para podermos construim Amapá que tanto falamos e não apenas criticarmos..

    Desejo a todos muito paz e prosperidade Assina ROnaldo

    Resposta
  • maio 14, 2011 em 10:57 pm
    Permalink

    Fico impressionada com a quantidade de doentes mentais que circulam pelas ruas, de várias cidades do Brasil, parece que sem nenhum tipo de tratamento ou atendimento. Há alguma coisa muito errada no tratamento desses doentes no país..

    Resposta
  • maio 14, 2011 em 11:22 pm
    Permalink

    Acredito que se for para abrir a boca, que seja pra algo que vá fazer a diferença e ajudar e o setor psiquiátrico precisa sim de muita ajuda. O governo tem culpa sim da situação psiquiátrica do estado! Afinal é ele que mantém a ÚNICA clínica psiquiátrica daqui! Vejam bem, eu disse, CLÍNICA! São apenas 20 leitos para a demanda de todo o estado, quando o correto é que houvesse um Hospital psiquiátrico, que é prometido há muitos anos. Se algo muda ali, tenha certeza que é por interesses pessoais, porque como todos devem saber a doença mental não escolhe a quem atinge, então as famílias mais “influentes” de alguns pacientes “ajudam” de alguma forma. A última informação que tive é que os próprios funcionários estavam se recusando a admitir mais de 14 pacientes (se não me engano) como forma de protesto as condições do lugar. Mas aqui em Macapá é de praxe: reclame, mas não ajude, a não ser que seja seu parente. -.-

    Resposta
  • maio 15, 2011 em 12:31 am
    Permalink

    Caro Chico,

    A doença mental que aflige este jovem o levou a se expor dessa forma pelas ruas de Macapá. Mas você, creio eu, em pleno uso de suas faculdades mentais o expôs para o mundo sem tarjas ou qualquer tipo de efeito gráfico para preservar sua identidade. Essa atitude já anula qualquer cobrança social que você tenha a fazer.

    Você tem uma ferramenta poderosa nas mãos, use-a com bom senso.

    Fique com Deus e há braços…(mas não há vontade)

    Resposta
    • maio 15, 2011 em 3:14 am
      Permalink

      O problema desse nosso irmão é bem maior que a possível exposição meu amigo. Lembras da foto da menina de Hiroshima que correu o mundo? O que dizer dos campos de concentraçao nazistas? Tem coisas que precisam chegar sem tarjas aos olhos do mundo para que possamos tomar atitudes humanamente aceitáveis para que se mude realidades cruéis como estas. Meu desejo é ver esse rapaz e tantos que vivem ao abandono do poder público, assistidos. Fique com Deus.

      Resposta
  • maio 15, 2011 em 8:29 am
    Permalink

    reconheci esse jovem pela foto. Há alguns anos vejo ele e muitos outros caminhando pela cidade, e a cada dia, a situação deles só piora. É verdade que as autoridades tem feito descaso desse problema que atinge a sociedade brasileira. Percebe-se, pelo comentário da Hannah Karina que realmente nossos governantes, deputados e senadores não se incomodam com a situação dessas pessoas….. a própria família destas pessoas os abandonam! é preciso fazer algo urgente pra remediar isso, também quero que as autoridades façam algo pra resolver esta situação pq os mesmos foram escolhidos, votados e são muito bem pagos para administrar nossas cidades! isso não é um pedido, é uma exigência – digo isso como cidadão que paga seus impostos e respeita a lei!

    Resposta
  • maio 15, 2011 em 2:34 pm
    Permalink

    Mais comentários do FaceBook

    Gleise Santos Como jà dizia o nosso mestre BEZERRA DA SILVA ” Malandro é Malandro, e Mané é Mané” Malandro são nossos queridos representantes que estão esquentando suas bundas delicadas atras de uma mesa bacana…!!! E Mané é o povo que fica em casa esperando as coisas acontecerem, sem cobrar seus direitos.
    há 16 horas · Curtir (desfazer) · 5 pessoas
    Aldemir Tomaz Eu assino em baixo.
    há 15 horas · Curtir (desfazer) · 2 pessoas
    Valery d’Olivier Valéria Oliveira O voto dessas alminhas não interessam aos malandros! A sociedade (os manés citado acima) já considera a violência, mendicância, doentes na rua e outros problemas urbanos, como assuntos triviais, infelizmente.
    há 14 horas · Curtir (desfazer) · 3 pessoas
    Alexsara Maciel Maciel Eu Também!!! E o diabo é o povo votando nestes peidões vestindos ternos de 20 salários minímos!!! Mané é Mané!!
    há 13 horas · Curtir · 1 pessoa
    Chico Terra Caros governador Camilo Capiberibe, prefeito Roberto Góes, deputados e senadores, apelo à vossa sensibilidade para mudar essa triste realidade em nosso Estado. Essas pessoas precisam sair dessa situaçao de abandono.
    há 11 horas · Curtir · 1 pessoa
    Jefferson Luiz Figueiredo
    aki (no face) só é falação, não muda nada. vc dá sua opinião e depois isso cai no esquecimento. acho importante que isso mude, afinal, são seres humanos como nós. mas… como qualquer assunto (opinião, reclamação, reinvidicação…) vai ser enterrado e pronto! bau-bau!!! se fala que a violência tem aumentado, aí colocam a culpa no poder público, mas no q é q a população tem ajudado? só tem brabo na cidade, um querendo ser mais do que o outro. onde está a sociedade organizada? assim será esta situação. se alguém de fato não se responsabilizar por um movimento, já era.
    há 11 horas · Curtir · 1 pessoa
    Jefferson Luiz Figueiredo os responsáveis por pensar numa solução pra isso são os vereadores e deputados. contem quantos são? um, pelo menos um tem que tomar providência.
    há 11 horas · Curtir
    Chico Terra Pelo menos não calamos diante de tais descalabros Jefferson. Se irão tomar providências, fica isso a cargo da consciência das autoridades.
    há 10 horas · Curtir · 1 pessoa
    Jefferson Luiz Figueiredo pelo menos??? hum… acho q fui mal interpretado. amigo, só espero que hajam com sensibilidade e não esperem tanto pelo governador que já tá carregando um fardo dificil (não temos só ele pra lembrar dos problemas da nossa cidade e estado), porque não vale a pena ficar perdendo tempo aki pra reclamar do q nunca vai mudar.
    há 9 horas · Curtir (desfazer) · 1 pessoa
    Alex Rudson ‎”O governo tem culpa sim da situação psiquiátrica do estado! Afinal é ele que mantém a ÚNICA clínica psiquiátrica daqui! Vejam bem, eu disse, CLÍNICA! São apenas 20 leitos para a demanda de todo o estado, quando o correto é que houvesse um Hospital psiquiátrico, que é prometido há muitos anos…”
    há 6 horas · Curtir
    Alex Rudson ‎”A última informação que tive é que os próprios funcionários estavam se recusando a admitir mais de 14 pacientes (se não me engano) como forma de protesto as condições do lugar. Mas aqui em Macapá é de praxe: reclame, mas não ajude, a não ser que seja seu parente. -.-” by hanna
    há 6 horas · Curtir (desfazer) · 1 pessoa
    Edgar Rodrigues
    Que tal a gente se sentir também responsável, por isso? Acho que a questão psiquiatrica do Estado seria interessando a partir de uma audiência pública, onde Governo Do Amapá e população debateria. Não se esqueça, Alex Rudson, que os governo…Ver mais
    há 5 horas · Curtir (desfazer) · 1 pessoa
    Bruna Bárbara Amoras O termo “condição primata” retrata bem a situação lamentável desse jovem..
    há 4 horas · Curtir (desfazer) · 1 pessoa
    Suanny Semblano A lei 10.216 estabelece
    há 3 horas · Curtir · 1 pessoa
    Suanny Semblano
    Art. 2o …
    Parágrafo único. São direitos da pessoa portadora de transtorno mental:

    I – ter acesso ao melhor tratamento do sistema de saúde, consentâneo às suas necessidades;

    II – ser tratada com humanidade e respeito e no interesse exclusivo de beneficiar sua saúde, visando alcançar sua recuperação pela inserção na família, no trabalho e na comunidade;

    III – ser protegida contra qualquer forma de abuso e exploração;
    há 3 horas · Curtir (desfazer) · 2 pessoas
    Suanny Semblano cade o estado, responsável pela efetivação destes direitos
    há 3 horas · Curtir (desfazer) · 2 pessoas
    Ney Balieiro é um caso de melhorar o atendimento no setor de psiquiatria do HG pois vc interna uma pessoa dessa e seu quadro piora pois não é lhe dada a atenção e o tratamento devido.
    há 2 horas · Curtir (desfazer) · 1 pessoa
    Deuzuíte Ardasse Causou-me muita tristeza ao ver está cena que, realmente reflete o total descaso dos orgãos competentes do Estado.
    há ± 1 hora · Curtir
    Jefferson Luiz Figueiredo gostei da idéia da audiência pública, mas sem a rasgação de seda que é de praxe desses deputados uns pelos outros… o tempo da audiência é pra tratar de assunto da audiência
    há ± 1 hora · Curtir
    Paulo Amorim
    Essas cenas lástimáveis que se somam aquelas de crianças e jovens se drogando, flanelinhas, prostituição “institucionalizada” ou não, fome miséria, poluição urbana (sonora, visiual e de resíduos sólidos e “liquido-pastosos” que enfeiam nossas ruas, balneários, etc…) são fruto da “sociedade psiquiátrica” na qual nos transformamos ao longo de sucessivas e desatrosas experiências políticas. O Edgard colocou uma grande verdade da qual não podemos nos furtar: ” Que tal a gente se sentir também responsável, por isso?…Não se esqueça,… que os governo… são nossa representação lá, e somos nós que os elegemos”. (…tal como é o povo… é o sacerdote! OSEIAS, 1250 AC)

    É isso aí. Este é o cerne da questão. Deixamos chegar onde chegou. Aqui vou inserir a fala da Gleise: ” Mané é o povo que fica em casa esperando as coisas acontecerem, sem cobrar seus direitos”.

    Na realidade somos, temos, todos, um pouco de “Mané”. O problema do doente psiquiátrico envolve não só o Estado mas também toda a sociedade e nela, sua célula mater: a família, principalmente esta última que, em última instância abandona seus filhos (na rua o dia todo), seus velhos e… seus deficientes mentais.

    Talvez devessemos reforçar, ou talvez CRIAR/IMPLANTAR MESMO, um serviço social que preste, paralelo a um serviço de atendimento psiquiátrico decente e humanizado. Temos muitos “loucos”, sim, mas pacientes psiquiátricos que necessitem permenência hospitalar restrita, muitos poucos. O resto poderá ser “tratado” através da aplicabilidade das leis ou, quem sabe, numa “internação” no COPEN…

    Resposta
  • maio 16, 2011 em 2:46 am
    Permalink

    Hiroshima ? Imagino que estejas falando da Menina do Vietnã, Kim Phuc, registrada por Nick Ut.

    Nick levou todas as crianças que pôde ao hospital, logo após um ataque com bomba de napalm que poderia se repetir a qualquer momento. Isso é altruísmo e não mero proselitismo.

    Preserve-se também o abismo que separa a relevância social dos fatos. Uma guerra sem sentido e uma intempestiva atitude de um jovem problemático. Afinal, posso eu, sair protestando pelado pelas ruas, ou por um momento de insanidade sair pelas ruas de Macapá de cueca. O governo não poderia fazer nada a respeito.

    Antes de sair caçando bruxas devemos ter o argumento certo para acender as tochas. Sensacionalismo não é o caminho !

    Fique com Deus e há braços..(mas não há vontade)

    Resposta
  • maio 16, 2011 em 1:15 pm
    Permalink

    Acredito que o Questionador foi infeliz em se referir a matéria como sensacionalismo por causa da falta de censura na foto, qualquer pessoa que ande pelas ruas de Macapá pode ver esse tipo de situação e fechar os olhos não vai mudar nada, a publicação de algo assim tem como objetivo chamar ainda mais a atenção para uma situação emergencial que está se prolongando por tempo demais!

    Resposta
    • maio 16, 2011 em 2:38 pm
      Permalink

      Obrigado pelo apoio Karina. Na minha cabeça, não se trata de sensacionalismo, mas de denunciar essa situação. Imagina se eu iria dormir em paz omitindo um fato tão grave? As vezes é de bom alvitre chocar para que a sociedade tome uma atitude cobrando de quem de direito a ação correspondente.

      Resposta
  • maio 18, 2011 em 11:31 am
    Permalink

    CARA,PUBLICAR A FTO CONCERTEZA CAUSOU ESTRANHEZA E POSSO DIZER QUE CHOCOU ALGUÉM, MAS…E QUEM VIU AO VIVO E À CORES, CONCERTEZA FICOU MAIS CHOCADO DO QUE VER ESSA FOTO.O IMPACTO QUE SE TEM É BEM MAIS FORTE PARA QUEM VIU, PUBLICAR A FTO NÃO É FALTA DE ÉTICA, FALTA DE ÉTICA É O QUE FAZEM AS AUTORIDADES AO FECHAR OS OLHOS PARA ESSA SITUAÇÃO TÃO DEGRADANTE EM QUE SE ENCONTRAM ESSAS PESSOAS, PO ELAS SÃO DOENTES MENTAIS E JURIDICAMENTE NÃO RESPONDEM POR SEUS ATOS, A SOCIEDADE SE CHOCA TODAS AS VEZES QUE ISSO ACONTECE, MAS AO MESMO TEMPO ELA NEGLIGENCIA AJUDA. AO INVÉS DE TACAR PEDRA NAS PESSOAS QUE TEM PEITO PRA DENUNCIAR ESSA FALTA DE HUMANIDADE,TODA A SOCIEDADE DEVE SE MOBILIZAR PARA COBRAR DE NOSSOS GOVERNANTES UM TRATAMENTO MELHOR PARA AQUELES QUE NECESSITAM EM NOSSO ESTADO, SABEMOS QUE ISSO NÃO É EXCLUSIVIDADE DAQUI DO AMAPÁ, MAS SE HOUVER MENOS NEGLIGÊNCIA PODEMOS AMENIZAR A SITUAÇÃO. OBRIGADA

    Resposta
  • julho 31, 2011 em 7:06 pm
    Permalink

    bom gente meu nome e Daphny e olhei a foto, li todos os comentarios e acho que este assunto e um assunto muito polemico, acho que ao invez de ficarmos dando “teco” nas opiniões alheias tinhamos que nos unir em prol dessas pessoas e de seus familiares que tambem sofrem com esse tipo de situação, deviamos dar uma prensa nesses gestores do mal que so olham para o lado deles e esquecem que nós somos responsaveis por eles estarem la !

    Resposta

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: