Miriam pede exoneração e Zé Maria assume a Seed interinamente

Secretária Miriam Corrêa pediu exoneração em caráter irrevogável. Governador Camilo Capiberbe aceitou.

A professora Miriam Corrêa pediu exoneração, em carater irrevogável, do cargo de secretária de Estado da Educação. O governador aceitou o pedido e nomeou interinamente  José Maria Lobato, ex-prefeito da Serra da Navio, para o cargo. Miriam nos últimos dias viveu um inferno astral à frente da Secretaria: greve dos professores, denúncia de que há ou havia um vídeo em que seu marido recebe propina, apreensão de uma caçamba com documentos da secretaria…

Eis a carta que ela enviou ao governador Camilo Capiberibe:

Excelentíssimo Senhor Governador do Estado do Amapá

16 de dezembro de 2010, data em que fui convidada para compor sua equipe de governo à frente da Secretaria de Estado da Educação, não tenho dúvida de que estava diante do maior desafio de minha vida pessoal e profissional. A coragem que sempre tivemos de superar os desafios me fez aceitar de pronto, por ter compromisso com o povo de meu Estado.

Estou convicta de que assumi tal compromisso com responsabilidade, retidão, transparência, honestidade e lisura, qualidades imprescindíveis a todo gestor da coisa pública.

Ao longo desses 5 meses de trabalho, focamos nossas ações no resgate da dívida social que o Estado tem com as crianças, jovens, adolescentes e adultos que têm direito a Educação do Oiapoque ao Jari. Por essa razão visitei todos os municípios e distritos do Amapá, no intuito de reunir com aqueles que fazem a educação, para conhecer as suas realidades e assim montar estratégias, enquanto agente público, capazes de melhorar as condições de cada uma dessas pessoas que nasceram e/ou que escolheram nossas terras tucujus para viver.

Desde 1 de Janeiro, tenho trabalhado de domingo a domingo, diminuindo gastos, para podermos investir na qualidade da educação, na formação do educador, em oferecer melhores condições de trabalho, em melhorar as condições físicas das escolas tão sucateadas e impróprias para a convivência educacional. Uma prova cabal desse esforço foi:

– Redução dos custos com transporte escolar, que caiu de R$ 30.000.000,00 (Trinta Milhões/ano) para R$ 19.000.000,00 (Dezenove Milhões), inclusive com ampliação da oferta de transporte em algumas comunidades que não eram contempladas;

– A não nomeação dos 02 Secretários adjuntos e dos 18 geos-educacionais, que representam uma economia para os cofres da educação, da ordem de R$ 1.000.000,00/ano;

– A não renovação e redução de alguns contratos de prestação de serviços continuados que eram praticados meramente para atender interesses alheios ao sistema educacional de nosso Estado;

– O repasse contínuo aos Caixas Escolares;

– A realização de serviços de obra e engenharia civil em caráter de urgência com vistas a garantirmos o início do ano letivo;

– A regularização do pagamento do maior contrato de locação de imóveis com a MITRA DIOCESANA;

E o mais ilustrativo da nossa determinação em otimizar os recursos da educação para aplicar na própria educação, foi:

– o estudo técnico que prevê uma economia significativa de R$ 15.000.000,00 (Quinze Milhões/ano) do Contrato de Vigilância com a LMS, alvo da denúncia que oferecemos à Polícia Federal e que culmina hoje com nossa decisão.

Senhor Governador,

Cada dia na Secretaria de Educação é um novo dia. É um desafio diferente. Não é fácil administrar uma secretaria com tamanha complexidade. Mas seguimos firmes, sem recuar nas ações que entendemos serem necessárias para modernizar os processos e procedimentos, com vistas a dotarmos a Secretaria de Estado da Educação de condições de acompanhar o novo modelo de administração que queremos para o nosso Estado.

Faço esforço diariamente para realizar o melhor, embora diante de uma grave crise financeira, orçamentária e por que não dizer, cultural, que se instalou em nosso Estado, e que na Secretaria de Educação se faz mais presente, por ser a maior Secretaria de Governo. Isso se evidencia quando olhamos para trás e nos damos conta de que ao chegarmos naquela Secretaria nos deparamos com mais de 800 servidores que superlotavam os setoriais da SEED, mais de 3.000 servidores a disposição de diversos órgãos e poderes, além dos 2.148 contratos administrativos.

Tenho esperança de que dias melhores virão para a educação do Amapá. Afinal a semente foi lançada. Estamos em fase de teste para implantação do sistema de gerenciamento de recursos humanos, que representa o maior gargalo de nossa Secretaria, já que temos hoje em nosso quadro, 10.749 servidores. Conseguimos fazê-lo visitar nossas instalações que são precárias, e sensibilizá-lo para a aprovação do Projeto do novo prédio da SEED, que já se encontra contemplado dentre as obras que serão financiadas pelo BNDES. No último dia 07 de junho concluímos o LEVANTAMENTO SITUACIONAL DAS ESCOLAS-LSE, condição sine qua non para captarmos recursos do Ministério da Educação e garantirmos a melhoria das estruturas físicas de nossas escolas no mais breve espaço de tempo.

Nesses 05 meses, avançamos muito. Reconquistamos nosso espaço no cenário nacional. O Brasil respeita o Amapá. No Ministério da Educação resgatamos recursos, programas e projetos que estavam inviabilizados, por falta puramente de procedimentos técnicos.

É lógico que tudo isso é fruto de uma postura adotada por vosso governo de passar a limpo nosso Estado, e eu Miriam Alves Corrêa Silva, sou intransigente no que se refere à moralização do Estado Amapá, doa a quem doer.

Por isso, Senhor Governador, eu Miriam Alves Corrêa Silva, Professora, servidora pública estadual, exercendo a gestão da Secretaria de Estado da Educação, diante dos últimos acontecimentos, venho em nome da confiança depositada, colocar à disposição de Vossa Excelência o Cargo de Secretária de Estado da Educação, em caráter irrevogável.

Deixo o Governo com a consciência tranquila, de que minha atitude em denunciar a Polícia Federal, é uma demonstração de que não sou corrupta, não aceito propina, não admito extorsão, tenho minha vida como um livro aberto, tenho dois filhos que preservo e quero deixar Vossa Excelência e a equipe de governo livres para que todas as investigações sejam realizadas, apuradas e os responsáveis punidos para o bem do nosso Amapá.

Respeitosamente
Miriam Alves Corrêa Silva

Do Blog Alcinea.Com

Miriam pede exoneração e Zé Maria assume a Seed interinamente

Secretária Miriam Corrêa pediu exoneração em caráter irrevogável. Governador Camilo Capiberbe aceitou.

A professora Miriam Corrêa pediu exoneração, em carater irrevogável, do cargo de secretária de Estado da Educação. O governador aceitou o pedido e nomeou interinamente  José Maria Lobato, ex-prefeito da Serra da Navio, para o cargo. Miriam nos últimos dias viveu um inferno astral à frente da Secretaria: greve dos professores, denúncia de que há ou havia um vídeo em que seu marido recebe propina, apreensão de uma caçamba com documentos da secretaria…

Eis a carta que ela enviou ao governador Camilo Capiberibe:

Excelentíssimo Senhor Governador do Estado do Amapá

16 de dezembro de 2010, data em que fui convidada para compor sua equipe de governo à frente da Secretaria de Estado da Educação, não tenho dúvida de que estava diante do maior desafio de minha vida pessoal e profissional. A coragem que sempre tivemos de superar os desafios me fez aceitar de pronto, por ter compromisso com o povo de meu Estado.

Estou convicta de que assumi tal compromisso com responsabilidade, retidão, transparência, honestidade e lisura, qualidades imprescindíveis a todo gestor da coisa pública.

Ao longo desses 5 meses de trabalho, focamos nossas ações no resgate da dívida social que o Estado tem com as crianças, jovens, adolescentes e adultos que têm direito a Educação do Oiapoque ao Jari. Por essa razão visitei todos os municípios e distritos do Amapá, no intuito de reunir com aqueles que fazem a educação, para conhecer as suas realidades e assim montar estratégias, enquanto agente público, capazes de melhorar as condições de cada uma dessas pessoas que nasceram e/ou que escolheram nossas terras tucujus para viver.

Desde 1 de Janeiro, tenho trabalhado de domingo a domingo, diminuindo gastos, para podermos investir na qualidade da educação, na formação do educador, em oferecer melhores condições de trabalho, em melhorar as condições físicas das escolas tão sucateadas e impróprias para a convivência educacional. Uma prova cabal desse esforço foi:

– Redução dos custos com transporte escolar, que caiu de R$ 30.000.000,00 (Trinta Milhões/ano) para R$ 19.000.000,00 (Dezenove Milhões), inclusive com ampliação da oferta de transporte em algumas comunidades que não eram contempladas;

– A não nomeação dos 02 Secretários adjuntos e dos 18 geos-educacionais, que representam uma economia para os cofres da educação, da ordem de R$ 1.000.000,00/ano;

– A não renovação e redução de alguns contratos de prestação de serviços continuados que eram praticados meramente para atender interesses alheios ao sistema educacional de nosso Estado;

– O repasse contínuo aos Caixas Escolares;

– A realização de serviços de obra e engenharia civil em caráter de urgência com vistas a garantirmos o início do ano letivo;

– A regularização do pagamento do maior contrato de locação de imóveis com a MITRA DIOCESANA;

E o mais ilustrativo da nossa determinação em otimizar os recursos da educação para aplicar na própria educação, foi:

– o estudo técnico que prevê uma economia significativa de R$ 15.000.000,00 (Quinze Milhões/ano) do Contrato de Vigilância com a LMS, alvo da denúncia que oferecemos à Polícia Federal e que culmina hoje com nossa decisão.

Senhor Governador,

Cada dia na Secretaria de Educação é um novo dia. É um desafio diferente. Não é fácil administrar uma secretaria com tamanha complexidade. Mas seguimos firmes, sem recuar nas ações que entendemos serem necessárias para modernizar os processos e procedimentos, com vistas a dotarmos a Secretaria de Estado da Educação de condições de acompanhar o novo modelo de administração que queremos para o nosso Estado.

Faço esforço diariamente para realizar o melhor, embora diante de uma grave crise financeira, orçamentária e por que não dizer, cultural, que se instalou em nosso Estado, e que na Secretaria de Educação se faz mais presente, por ser a maior Secretaria de Governo. Isso se evidencia quando olhamos para trás e nos damos conta de que ao chegarmos naquela Secretaria nos deparamos com mais de 800 servidores que superlotavam os setoriais da SEED, mais de 3.000 servidores a disposição de diversos órgãos e poderes, além dos 2.148 contratos administrativos.

Tenho esperança de que dias melhores virão para a educação do Amapá. Afinal a semente foi lançada. Estamos em fase de teste para implantação do sistema de gerenciamento de recursos humanos, que representa o maior gargalo de nossa Secretaria, já que temos hoje em nosso quadro, 10.749 servidores. Conseguimos fazê-lo visitar nossas instalações que são precárias, e sensibilizá-lo para a aprovação do Projeto do novo prédio da SEED, que já se encontra contemplado dentre as obras que serão financiadas pelo BNDES. No último dia 07 de junho concluímos o LEVANTAMENTO SITUACIONAL DAS ESCOLAS-LSE, condição sine qua non para captarmos recursos do Ministério da Educação e garantirmos a melhoria das estruturas físicas de nossas escolas no mais breve espaço de tempo.

Nesses 05 meses, avançamos muito. Reconquistamos nosso espaço no cenário nacional. O Brasil respeita o Amapá. No Ministério da Educação resgatamos recursos, programas e projetos que estavam inviabilizados, por falta puramente de procedimentos técnicos.

É lógico que tudo isso é fruto de uma postura adotada por vosso governo de passar a limpo nosso Estado, e eu Miriam Alves Corrêa Silva, sou intransigente no que se refere à moralização do Estado Amapá, doa a quem doer.

Por isso, Senhor Governador, eu Miriam Alves Corrêa Silva, Professora, servidora pública estadual, exercendo a gestão da Secretaria de Estado da Educação, diante dos últimos acontecimentos, venho em nome da confiança depositada, colocar à disposição de Vossa Excelência o Cargo de Secretária de Estado da Educação, em caráter irrevogável.

Deixo o Governo com a consciência tranquila, de que minha atitude em denunciar a Polícia Federal, é uma demonstração de que não sou corrupta, não aceito propina, não admito extorsão, tenho minha vida como um livro aberto, tenho dois filhos que preservo e quero deixar Vossa Excelência e a equipe de governo livres para que todas as investigações sejam realizadas, apuradas e os responsáveis punidos para o bem do nosso Amapá.

Respeitosamente
Miriam Alves Corrêa Silva

Do Blog Alcinea.Com

2 comentários em “Miriam pede exoneração e Zé Maria assume a Seed interinamente

  • junho 12, 2011 em 5:28 pm
    Permalink

    Pelo FaceBook:
    Mary Nazirene Sucupira curtiu isto.

    Claudia Carvalho EU QUERO DIZER QUE EU ESTOU EM BELÉM COMEMORANDOOOOOOOOOO!!!! PEGA KRALHW!!!! ABAIXO A TIRANIA
    há 21 horas · Curtir · 1 pessoa
    Cleidian Barbosa Chagas autoritarismo nunca mais.
    há 21 horas · Curtir · 2 pessoas
    Chico Terra Coisas ruins não devem ser motivo de alegria, mas de lamentação. Espero que Deus ilumine o Governador Camilo Capiberibe para que possa levar a bom termo a responsabilidade a qual está investido.
    há 20 horas · Curtir
    Eliseu Alves vai mudar alguma coisa ???
    há 12 horas · Curtir
    Eliseu Alves comemorando o que ??? talvez vc nao seja amapaense , para esta comemorando a derrocada do nosso estado !
    há 12 horas · Curtir
    Claudia Carvalho ñ sei se vai mudar alguma coisa, mas a esperança é a última que morre e se vc ñ sabe o motivo da comemoração é pq ñ és professor, do contrário saberia com certeza. E sim, sou Amapaense e acho essas exonerações avanços, derrocada é entrar na sua própria secretaria e ser humilhada pelo povinho recém contratado que quer mostrar serviço cometendo atos falhos para com os outros. MEU QUERIDO.
    há 9 horas · Curtir
    Claudia Carvalho ‎”Só quem já morreu na fogueira sabe o que é ser carvão”
    há 7 horas · Curtir
    Andréa Marques agora tira o sujo e bota o mal lavado, tá foda!
    há 5 horas · Curtir
    Cleidian Barbosa Chagas Concordo com vc Claudia, o governo deve pensar em dialogar com todas as classes, inclusive a do professor. A secretaria professora exonerada saiu desprestigiada pela maioria dos professores. Basta olhar o descontentamento deles. A greve foi imediata. Pense bem Camilo Capiberibe, pois a perseguiçao implacavel da secretaria de educaçao fez seu governo cair de popularidade. O senhor esta mal assesorado.
    há 3 horas · Curtir
    Chico Terra
    A verdadeira derrocada na educação foi promovida pelo Adauto Bittencourt com anuência do governador Waldez Góes que somente a Polícia Federal deu um basta. O Governador Camilo Capiberibe está fazendo a coisa certa. Aliás essa mulher que est…Ver mais
    há 2 horas · Curtir
    Jerfferson Costa Pinto Realmente estas baixas não são nada bom para um governo que acabou de iníciou sua gestão agora. mas isso é retrato da distância com que o governo vem dialogando a sociedade. Bora acertar CAMILO!!!!!!
    há 2 horas · Curtir
    Chico Terra Na essência daquilo que o governador Camilo Capiberibe defende que é a tranparência, isso é positivo, pois a sujeira não há de ser jogada pra debaixo do tapete como sempre foi. Evidentemente que ele colhe os frutos das alianças que teve de fazer para ganhar a eleição. É o caso da SEMA.
    há 2 horas · Curtir
    Claudia Carvalho Infelizmente eu fiz campanha pra esse governo e fiz toda a minha família votar nele e agora a minha família chora o meu desespero simplesmente por querer o meu direito de funcionária pública respeitado. repito: “Só quem já morreu na fogueira sabe o que é ser carvão” É muito fácil falar, difícil é ter lutado pela mudança e ser injustiçada por aquilo que vc tanto acreditou querido Chico Terra.
    há ± 1 hora · Curtir
    Jerfferson Costa Pinto Chico gosto de suas colocações e acho que somos dois defensores amapaense, ms a nossa amiga Claudia está certa, muita gente acrreditou na mudança e o que está se vendo por enquanto é só vingança!!!que isso companheiro???
    há ± 1 hora · Curtir
    Chico Terra Claudia, vc foi mandada embora do governo?
    há 51 minutos · Curtir
    Chico Terra Vc está em Belém, de licença médica, segundo me confiou, mas seus vencimentos estão em dia, conforme o site transparencia? Explicte melhor onde está a perseguição que diz vir sofrendo?
    há 42 minutos · Curtir
    Chico Terra Não apenas professor, mas todas as categorias estão com salários defasados no estado e não é de hoje. Mas muita gente entende o momento de dificuldade, como eu entendo. Isso vai passar…
    há 40 minutos · Curtir
    Chico Terra Evidentemente que em um país que aumenta salário mínimo em 10% e 80% dos políticos, temos que esbravejar! Mas sempre tendo em vista qual a nossa relação nesse abismo social. A luta por todos é mais válida que o interesse pessoal.
    há 33 minutos · Curtir
    Claudia Carvalho site transparência onde só se v os salários dos coitados e nunca dos que governam essa merda de estado. Converso com vc pessoalmente Chico Terra
    há 22 minutos · Curtir
    Chico Terra Procure direitinho que tá tudo lá Claudia. O Povo do Amapá me paga cerca de R$ 2.200,00 como acessor técnico nível 2. Podemos conversar tudo e abertamente aqui…

    Resposta
  • junho 13, 2011 em 12:48 am
    Permalink

    Eu quero que a professor Miriam e a Helena Nobre voltem para a sala de aula, com 50 alunos por turma, trabalhando 2 horários, com 3 por cento de aumento, lá na escola onde a minha mãe se manta dando aula, com a escola caindo aos pedaços, banheiros imundos, merenda péssima(bolacha e suco), com ventiladores quebrados, sem água, sem equipamentos, sem livros novos, sem recuros para comprar material de expediente, sem biblioteca, sem recurso de projetos. Será que elas vão entrar na GREVE. Se vocês duas quiserem, é só ir para a frente do Palácio que a gente vai acolher vocês duas de braços abertos.

    Resposta

Deixe uma resposta