Hospital da Criança reduz taxa de mortalidade em 37%


Comparativo estatístico entre os meses de janeiro a julho de 2010 e 2011 aponta para melhoria e agilidade nos serviços oferecidos à população pelo HCA

Os números confirmam: a produtividade do Hospital da Criança e do Adolescente (HCA) e do Pronto Atendimento Infantil (PAI) cresceu significativamente no primeiro semestre de 2011 em relação ao mesmo período do ano anterior (2010), em referência ao quantitativo de procedimentos realizados. Em relação à estatística do SAME/HCA, destaca-se ainda a taxa de mortalidade no HCA, que reduziu em -37,54%.

No período de janeiro a julho de 2011, o Pronto Atendimento Infantil realizou cerca de 41,2 mil atendimentos, uma média mensal aproximadamente desete mil atendimentos por mês. Em 2010, no mesmo período, o número de atendimentos foi de 32,5 mil.

Quanto ao HCA, com relação às internações, por exemplo, o crescimento foi de 37,18%, aumentou de 1.557 para 2.136; os procedimentos fisioterápicos duplicaram, o quantitativo passou de 5.232 em 2010 para 11.077, um crescimento de 111,71% e o número de exames laboratoriais realizados aumentou em 22%, isto é, passou de 5.850 no primeiro semestre de 2010 para 7.139 no mesmo período em 2011.

Outra estatística que chamou atenção em relação ao serviço oferecido à população pelo HCA foi a taxa de mortalidade, que reduziu no comparativo do período em-37,54%, de 2,69% em 2010 para 1,68% em 2011, ou seja, em 2010 veio a óbito um total de 42 pacientes no HCA e em 2011, o número de óbitos de janeiro e julho baixou para 36.

A produtividade dos 474 profissionais que trabalham no HCA gerou aumento quanto ao número de procedimentos em todos os serviços oferecidos pelo Hospital à população no período em questão. O número de exames,por exemplo, subiu de 7.269 para 8.849, um aumento de 21,73%; os procedimentos relacionados ao RX aumentaram de 1.419 para 1.710, um percentual favorável de 20,50% e, em relação ao comparativo do período referente ao primeiro semestre de 2010 e 2011, os procedimentos cirúrgicos aumentaram em 5%, significa que no ano passado foram realizadas 169 cirurgias no período e este ano, de janeiro a julho,foram realizadas 177 cirurgias.

Quadro funcional

Para disponibilizar os atuais serviços, o quadro funcional do HCA integra hoje 474 profissionais, destes, 285 são servidores estaduais, 77 federais,110 pertencem ao contrato administrativo e 02 estão cedidos de outros órgãos.

 

Segundo o Departamento de Pessoalda Secretaria de Estado da Saúde (SESA),o quantitativo de recursos humanos está dividido da seguinte forma no HCA: 32 médicos pediatras; 03 médicos cirurgiões em Pediatria; 01 anestesista; 04 médicos intensivistas; 08 nutricionistas; 02 psicólogos; 04 fonoaudiólogos; 04 bioquímicos; 18 fisioterapeutas; 02 farmacêuticos; 34 enfermeiros; 37 técnicos de enfermagem; 14 assistentes sociais; 190 técnicos de enfermagem; 07 terapeutas ocupacionais; 11 técnicos em laboratório; 02 técnicos em Nutrição; 14 técnicos em RX; 27 agentes em saúde pública e os demais distribuídos entre os setores administrativo, de limpeza e vigilância.

Olinda Consuelo Lima de Araújo, diretora do HCA/PAI, afirmou quemuitas são as dificuldades enfrentadas pelos servidores da saúde no dia a dia do Hospital da Criança e do Adolescente,mas, segundo ela, o amor, o compromisso dos profissionais e a vontade de melhorar a saúde pública vêm contribuindo muito para a mudança do cenário e, consequentemente, com o grau de resolutividade para melhor. “Os serviços tendem a melhorar, principalmente depois de executado o Plano Diretor já aprovado e com recurso garantido”, declarou a diretora. Ela finalizou afirmando que com o Plano Diretor o número de leitos do HCA passará dos 96 atuais para um total de 175 leitos.

Christina Hayne/Sesa
Assessora de Comunicação Social
Secretaria de Estado da Comunicação Social

Deixe uma resposta