Movimento Mãos Limpas distribui pizza e cobra punição para os corruptos

Foi na manhã desta sexta-feira, véspera do aniversário da Operação Mãos Limpas, o ato público promovido pelo Movimento Mãos Limpas para cobrar punição para os envolvidos em todas as operações policiais relacionadas a desvio de recursos públicos.

Durante o ato na Praça da Bandeira diversas entidades manifestaram seu repúdio em relação ao clima de impunidade que existe no estado do Amapá, pois já ocorreram mais de 30 operações da Polícia Federal no entanto até o momento nenhum envolvido foi condenado, tampouco devolveu os recursos roubados. Diante deste clima de indignação o Movimento Mãos Limpas realizou a distribuição de 30 pizzas simbolizando a cobrança da sociedade para que nenhuma dessas operações “acabe em pizza”, caso comum em nosso país, a exemplo da absolvição da deputada Jaqueline Roriz, flagrada recebendo propina do empresário Durval Barbosa no Distrito Federal e absolvida em votação secreta na Câmara dos Deputados.
“A população amapaense não aguenta mais tanto desmando e roubo, queremos punição para os envolvidos em corrupção e que o dinheiro volte para os cofres públicos para ser usado verdadeiramente para o fim a que se destina”, assinalou Fábio Baia, membro do Movimento.

Para finalizar o ato houve a apresentação musical das Bandas que compõem o Coletivo Palafita, Bitles George, Matinta Pereira e Gênesis. O ato também deu o ponta-pé inicial para coletas de assinaturas para o projeto de lei de iniciativa popular que institui o Dia Estadual de Combate à Corrupção no dia 10 de setembro.

Edinaldo Batista
Coordenador do Movimento Mãos Limpas
Coordenador do Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral

Deixe uma resposta