Vereador Clécio Luís quer mais segurança para pedestres no trânsito


De autoria do vereador Clécio Luís (PSOL), o projeto de lei nº 082 visa a diminuição dos índices de atropelamento na capital do estado. O projeto consiste na pintura da figura de uma mão, cada vez que for pintada uma nova faixa de pedestre, como forma de conscientizar e educar pedestre e condutores de veículos.  A campanha será lançada nesta segunda-feira, 07 de novembro, com blitz educativa pelas principais vias da cidade, ficando a cargo do grupo teatral “Anjos do Trânsito”.

O projeto se deu por conta dos altos índices de atropelamentos de pedestres em cima da faixa de segurança, sobre tudo em frente às escolas. Daí a importância de diminuir esse índice, pois um pequeno gesto de levantar a mão solicitando passagem pode representar a grande diferença entre atravessar a faixa de pedestre com segurança ou ser atropelado sobre ela.

“Ao levantar o braço, o pedestre pede a atenção do motorista, que por sua vez percebe a presença do pedestre e lhe concede a passagem na faixa. Porém, deve exigir uma política pública para reeducar os hábitos da população no trânsito e garantir a segurança. Infelizmente nem todas as grandes cidades aderiram campanhas de cunho educacional, pois evitaria acidentes graves e com vítimas fatais, além de sequelas”, afirma Clécio Luís.

Integrado ao projeto de Lei existe ainda a solicitação de implantação da campanha “Dê Sinal de Vida”, que autoriza o município promover ações a fim de educar e conscientizar os pedestres para a necessidade de levantar a mão ao atravessar a faixa e os motoristas de dar a preferência. Segundo o vereador, mesmo que exista um capítulo voltado para pedestres e condutores não motorizados no Código de Trânsito Brasileiro, em que se discriminam os direitos e deveres, a questão da educação é um fator de suma importância.

Em todo o Brasil os números são alarmantes, principalmente nos grandes centros urbanos. As estatísticas apontam não só o número de mortes ocorridas no trânsito pela desatenção por parte de motoristas e pedestres, mas também pessoas que ficam com graves consequências. Para se ter uma ideia da disparidade dos índices, o Ministério da Saúde informa que no Brasil registra-se uma soma de 18.9 fatalidades por grupo de 100 mil habitantes. Países europeus e asiáticos tem uma taxa bem menor, registram 5 mortes por 100 mil habitantes.

 

No âmbito mundial

A Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas, no dia 02 de Março de 2010, declarou oficialmente o período de 2011 a 2020 como a Década Mundial de Ação pela Segurança no Trânsito, para estimular campanhas que trabalham para a diminuição dos índices de acidentes com vítimas fatais ou com ferimentos graves. A iniciativa partiu das inúmeras análises feitas sobre os dados assustadores em todo o mundo, que tomou caráter epidêmico.

O projeto “Dê sinal de vida” contribui para a Década Mundial de ação pela segurança do trânsito, visando a educação e conscientização dos pedestres e motoristas sobre os direitos e deveres no trânsito, pois entende-se que políticas públicas são importantes em qualquer esfera, seja ela federal, estadual ou municipal.

Asscom

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: