Em março, vendas no varejo sobem 0,9% no Amapá

Foi o sétimo maior crescimento do país em comparação com o mês anterior segundo IBGE

Período Varejo Varejo ampliado
Volume de vendas Receita Nominal Volume de vendas Receita Nominal
Março/Fevereiro (com ajuste sazonal) 0,9% 0,0%
Março 2012/Março 2011 21,9% 23,3% 7,7% 10,8%
Acumulado ano 2012 17,1% 17,8% 5,0% 5,6%
Acumulado 12 meses 4,4% 5,9% -4,1% -3,8%

O volume de vendas do Comércio Varejista do Amapá subiu 0,9% (o 7º maior crescimento entre os estados) e a receita nominal manteve-se praticamente no mesmo patamar, em março de 2012 frente a fevereiro de 2012, na série ajustada sazonalmente. Completando-se 07 meses consecutivos de alta mês a mês.

Na série sem ajuste sazonal, o Amapá obteve o terceiro melhor crescimento:

Em relação a março de 2011, as variações foram de 21,9% para o volume de vendas e de 23,3% para a receita nominal de vendas.

A variação acumulada no ano foi de 17,1% para o volume de vendas e 17,8% para a receita nominal de vendas.

Os resultados acumulados dos últimos 12 meses registraram taxas de 4,4% para o volume de vendas e de 5,9% na receita nominal.

Volume de vendas do varejo ampliado subiu 7,7% em março

O Comércio Varejista Ampliado (que agrega, aos índices do varejo, as atividades "Veículos, motocicletas, partes e peças" e "Material de construção", que incluem o ramo atacadista) apresentou aumento de 7,7% para o volume de vendas e 10,8% para a receita nominal, em março de 2012 frente a março de 2011.

A variação acumulada no ano é de 5,0% no volume de vendas e 5,6% na receita nominal.

No acumulado dos últimos 12 meses, há uma perda de (-4,1%) no volume de vendas e de (-3,8%) na receita nominal.

Resultados para o Brasil

Em março, vendas no varejo crescem 0,2% e receita nominal sobe 0,3%

Em março, o comércio varejista do país registrou crescimento de 0,2% no volume de vendas e 0,3% na receita nominal, em relação ao mês anterior, na série com ajuste sazonal. Tanto para o volume como para a receita de vendas, tais resultados se apresentam superiores às taxas do mês anterior. Nas demais comparações, obtidas das séries originais (sem ajuste), o varejo nacional obteve, em termos de volume de vendas, acréscimos da ordem de 12,5% sobre março do ano anterior, 10,3% no acumulado do trimestre e 7,5% no acumulado dos últimos 12 meses. Para os mesmos indicadores, a receita nominal de vendas apresentou taxas de variação de 15,4%, 13,9% e de 12,1%, respectivamente.

A publicação completa pode ser acessada na página:

www.ibge.gov.br/home/estatistica/indicadores/comercio/pmc/.

TABELAS DE RESULTADOS


Joel Lima da Silva
Supervisor de Disseminação de Informações

Deixe uma resposta