Descoberta vai contra a ideia atual de que toda a região era toda ocupada naquele período e indica que floresta pode não ser tão resistente a modificações

Alessandro Greco especial para o iG

“Nossas descobertas são surpreendentes, pois mostram uma imagem muito diferente da habitação humana na Amazônia na era pré-Colombo, explicou Crystal McMichael, da Universidade de New Hampshire, nos Estados Unidos/Foto: Google Imagens

De acordo com estudos arqueológicos mais recentes, toda a Amazônia já estava ocupada por grandes sociedades humanas antes da chegada de Cristóvão Colombo à América. Mas um trabalho publicado nesta quinta-feira (14) no periódico científico Science mostrou que ao menos a parte oeste da região era esparsamente habitada naquele período.

“Nossas descobertas são surpreendentes, pois mostram uma imagem muito diferente da habitação humana na Amazônia na era pré-Colombo. Pesquisas arqueológicas recentes do leste e do centro da Amazônia, assim como da região de Beni, na Bolívia, documentaram a existência de grandes sociedades humanas naquele período. O conceito popular atual era de que pessoas modificaram a paisagem de grandes áreas da Amazônia. Nossas descobertas sugerem outra coisa, que essas grandes sociedades existiram primariamente em regiões ricas em recursos naturais, como as perto dos grandes rios e das florestas mais secas, que podiam ser queimadas mais facilmente”, explicou ao iG Crystal McMichael, da Universidade de New Hampshire, nos Estados Unidos, uma das autoras do trabalho.

Último Segundo