Iniciado em maio de 2009, o projeto Doar É Legal é coordenado no Rio Grande do Sul pelo Juiz de Direito Carlos Eduardo Richinitti e, nacionalmente, pelo Conselho Nacional de Justiça. Conta com o apoio da Associação Brasileira de Transplante de Órgãos (ABTO), do Hemocentro da Secretaria da Saúde do Estado do RS e da entidade ViaVida Pró Doações e Transplantes.

No Amapá, o Tribunal de Justiça aderiu ao Projeto iniciando uma intensa campanha para divulgar o “Doar é Legal”. No Portal do Poder Judiciário Amapaense, os visitantes das redes sociais têm acesso a um Link  elaborado pela equipe da Assessoria de Comunicação, onde tem informações e até mesmo poderão preencher o formulário para se tornar um doador de órgãos. Nesse link, o interessado poderá preencher e emitir a Certidão de Doador, um documento simbólico no qual se manifesta o desejo de ser um doador. O objetivo é deixar registrada essa vontade para conhecimento dos familiares, a quem cabe autorizar a doação.

Além do Link no Portal, o Tribunal de Justiça do Amapá está incentivando o projeto com a divulgação em outdoor, reportagens na TV e Rádio e publicação de artigos em Jornais. (Asscom Tjap)