Alunos do Mestrado em Desenvolvimento Sustentável da UFRRJ realizam treinamento de campo no Amapá

professores da unifap ufrrj e pesquisador da embrapa

As comunidades da Ilha das Cinzas e Maracá, no interior do Amapá, recebem esta semana estudantes, professores e pesquisadores do curso de Mestrado em Práticas em Desenvolvimento Sustentável, da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro. O curso tem duração de dois anos e está em sua segunda etapa, do treinamento de campo, que se divide em três estudos: o primeiro, da Mata Atlântica; o segundo, da Amazônia; e o terceiro, da África. A prática permite aos alunos o desenvolvimento de projetos que busquem soluções voltadas para o atendimento de demandas de comunidades locais e contribuam para o seu desenvolvimento sustentável.

Essa segunda etapa do treinamento na Amazônia teve início no dia 14 de agosto e está sendo desenvolvida em parceria com a Universidade Federal do Amapá (UNIFAP) e a Embrapa Amapá. As atividades acontecem na região da Ilha das Cinzas e Maracá, localizada a cerca de 35 km de Macapá/AP, às margens do rio Amazonas. Nesta localidade os estudantes irão desenvolver, sob supervisão dos docentes e pesquisadores do Programa, projetos voltados para as comunidades extrativistas. O manejo e produção de camarão, uso de plantas medicinais, cadeia produtiva da Andiroba, água, saneamento básico e educação estão entre os temas dos projetos a serem desenvolvidos.

Segundo o professor Rodrigo Medeiros, coordenador do programa e do treinamento de campo, “essas atividades permitem aos mestrandos um contato direto com as demandas de comunidades em situação de risco e a possibilidade de aplicação in loco de conhecimentos e técnicas que podem contribuir com o desenvolvimento local dessas comunidades”. A lógica do treinamento de campo é que o mesmo ocorra em locais onde já existam projetos e ações coordenadas pelas universidades envolvidas e outros parceiros locais. No caso da Amazônia, o treinamento de campo se beneficia das atividades do projeto Florestam, coordenado pela Embrapa Amapá e com participação de docentes da UNIFAP.

De acordo com Marcelino Guedes, pesquisador da Embrapa e coordenador do projeto Florestam, “a participação dos mestrandos do Programa no projeto é importante, pois permite ao mesmo uma intervenção local, mesmo que em escala demonstrativa, com produtos que beneficiam as comunidades abrangidas pelo projeto”.

O professor Alan Cunha, que coordena o treinamento pela UNIFAP, concorda. “É uma experiência muito enriquecedora, seja para os estudantes que vêm para o Amapá realizar esse trabalho, assim como para as comunidades beneficiadas. O trabalho recentemente desenvolvido pelos alunos da rede que estiveram em Macapá renderam produtos muito interessantes, cujos resultados foram incorporados ao projeto”.

O treinamento de campo na Amazônia se estende até o dia 24 de agosto. O Mestrado em Práticas em Desenvolvimento Sustentável é uma iniciativa coordenada pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ) em parceria com a UNIFAP, EMBRAPA, UFRJ, UFMG e UNILURIO. Integra a Rede Global de Mestrados em Práticas em Desenvolvimento Sustentável (www.globalmdp.org), coordenada pela Universidade de Columbia, nos EUA e financiado pela MacArthur Foundation.

Mariana Moura

Deixe uma resposta