Governador esclarece sobre a decisão do TJE de ilegalidade da greve dos professores

Anteontem de manhã o Tribunal de Justiça decretou em caráter definitivo a ilegalidade da greve dos professores e reconheceu o esforço feito pelo GEA na busca de uma saída negociada com a categoria. Na sessão, o relator reconheceu legitimidade da lei do complemento do piso enviada a Assembléia Legislativa e rejeitada pelos deputados a pedido do Sinsepeap. E mais reconheceu a disposição do GEA de pagar o piso salarial nacional.

Poderíamos estar com 100% dos professores recebendo o piso salarial nacional mas infelizmente uma minoria escolheu o embate e não a negociação. Quero anunciar a disposição do governo do Estado de negociar e buscar o entendimento. Com diálogo podemos resolver qualquer problema.

Lamento que as eleições municipais tenham acirrado os ânimos e que o interesse partidário tenha se sobreposto ao interesse da educação. A decisão do TJE foi importante porque mostrou que o governo buscou o tempo todo uma solução através do diálogo na mesa de negociação e no Palácio.

Lamento ainda a utilização política da greve pelos candidatos à prefeito. Isso dá uma pista de quem esteve trabalhando contra uma solução. Lamento mais ainda que candidaturas que supostamente representariam o novo tenham feito este jogo contra os interesse da educação, dos professores e das crianças.

Quero anunciar que os descontos efetuados pelo GEA na folha salarial dos professores serão restituídos com a reposição integral das aulas aos estudantes.

Reitero que os descontos salariais foram exclusivamente relativos aos dias parados durante a greve e depois do julgamento que a proclamou ilegal.

O governo não está cortando o salário de ninguém e se isso por ventura aconteceu foi por erro e este erro será corrigido e o dinheiro será restituído.

Obrigado

Governador Camilo Capiberibe

Deixe uma resposta