Jari Celulose será monitorada por subcomissões e Grupo de Trabalho da Câmara

Brasília, 27/11/2012 – Deputados da Bancada Federal do Amapá das Comissões da Amazônia, Integração Nacional e de Desenvolvimento Regional e da Comissão de Trabalho, Administração e Serviço Público vão criar subcomissões para acompanhar e buscar soluções à ameaça de suspensão das atividades da Jari Celulose, contralada pelo Grupo Orsa, no Vale do Jari. Um grupo de trabalho vai congregar os parlamentares, gestores públicos municipais, estaduais e federais, representantes da empresa e do sindicato para traçar iniciativas de solução. Os parlamentares vão oficiar pedidos de informação ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social – BNDES sobre o financiamento de R$ 145 milhões à Jari Celulose; e ao presidente do Grupo Orsa, Sérgio Amoroso, sobre os objetivos do plano de modernização da planta instalada no Vale do Jari.

A ameaça de suspensão das atividades por um período de 10 meses, anunciada pelo Grupo Orsa, põe em risco os empregos de 1.537 trabalhadores da indústria e duas subsidiárias, além de 6 mil empregos nas empresas prestadoras de serviço na cadeia produtiva da celulose. Segundo o SINTRACEL – Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Celulose, Papel, Pasta de Madeira para Papel, Papelão e Cortiça dos Estados do Pará e Amapá – cerca de 100 mil pessoas terão sua renda afetada, já que 70% das vagas de emprego e 50% do PIB de Laranjal e Vitória do Jari dependeriam da atividade.

Empregos – O esforço conjunto dos estados do Amapá e do Pará para incentivar o desenvolvimento na região e garantir políticas públicas eficientes foi lembrado durante a audiência pública em Brasília. “As demissões da Jari Celulose, se ocorrerem, vão, de uma vez, acabar com dois anos de conquistas resultantes de muito esforço; do soerguimento do estado para a retomada dos investimentos públicos que, por si, movimentam a economia na iniciativa privada”, discursou a deputada Janete Capiberibe, uma das autoras do requerimento para a audiência pública.

Segundo os dados do CAGED/MTE, foram gerados 5 mil 709 novos empregos, de janeiro até outubro deste ano. Crescimento de 8,4%, enquanto a média nacional é de 4,46%. Em 2011 houve um saldo de 7 mil 604 empregos novos; crescimento de 12,47%, enquanto a média nacional foi de 5,47%. A deputada mostrou-se apreensiva também com a redução das transferências do FPE, resultante, em parte, das políticas de incentivo do Governo Federal à indústria de eletrodomésticos da linha branca e à automobilística.

A vice-governadora Dora Nascimento representou o Governo do Amapá, acompanhada pelos secretários José Reinaldo, da Indústria, Comércio e Mineração; de Infraestrutura, Joel Banha; e do governo, em Brasília, Divanaide Ribeiro; do Ministério do Trabalho e Emprego, o Coordenador-Geral de Relações do Trabalho, Mauro Rodrigues Souza; do Grupo Orsa/Jari Celulose, Maria Marlieti Martins; do SINTRACEL, o presidente Silvino Gonçalves Filho; da CUT/AP, Odete Gomes; além do prefeito eleito de Vitória do Jari, Raimundo de Alcimar Ney de Souza (Dielson); do Secretário Especial de Produção do Pará, Sidney Rosa; e do Superintendente Regional do Trabalho no Estado do Amapá, Adonias do Nascimento Oliveira.

A Bancada planeja realizar outra reunião, dia 7 de dezembro, às 19 horas, no Ginásio da Praça de Laranjal do Jari, reunindo trabalhadores, lideranças políticas e sindicais e empreendedores locais.

Foto: Sérgio Almeida

Texto:

Sizan Luis Esberci

Gabinete da deputada federal Janete Capiberibe – PSB/AP

61 3215 5209

Deixe uma resposta