Autoridades da Venezuela reconhecem que estado de saúde de Chávez é delicado

Presidente reeleito sofreu complicações após cirurgia

chavez
Foto: Carlos Garcia Rawlins/Reuters

A uma semana da cerimônia de posse do presidente reeleito da Venezuela, Hugo Chávez, autoridades do país reconhecem que o estado de saúde dele é delicado.

O ministro da Ciência e Tecnologia da Venezuela, Jorge Arreaza, disse ontem (2) à noite que o estado de saúde de Chávez é “estável” dentro de “um quadro delicado”, mas que ele “está lutando duro”.

Desde o dia 11, o presidente venezuelano está hospitalizado em Havana, Cuba, para tratamento de combate ao câncer.

Ele foi submetido a uma cirurgia para a retirada de um tumor maligno na região pélvica e apresentou complicações, como hemorragia e infecção respiratória.

Nos últimos dias, aumentaram as informações, não oficiais, que seu estado de saúde piorou.

Arreaza utilizou sua conta na rede social Twitter para informar sobre o estado de saúde de Chávez.

“A equipe médica explica que a condição do presidente Chávez permanece estável dentro de seu quadro delicado”, disse ele. “[O presidente Chávez] ainda está lutando duro e envia todo o seu amor ao nosso povo. Perseverança e paciência”.

O governador de Barinas (Sudoeste da Venezuela), Adan Chávez, está em Havana para visitar Chávez. Até sábado (29) estavam em Cuba o presidente interino venezuelano, Nicolás Maduro, Arreaza, e a procuradora-geral da República, Cilia Flores.

Anteontem (1º), ainda em Havana, Maduro disse que encontrou Chávez com uma “força gigantesca” na tentativa de desfazer os rumores sobre o agravamento do estado de saúde do presidente. Segundo ele, Hugo Chávez está “consciente da complexidade” do seu estado de saúde.

“Eu o vi duas vezes. Conversei com ele que está consciente do processo pós-operatório complexo e pediu, especificamente, para manter o povo informado sempre com a verdade, mesmo que dura em certas circunstâncias”, disse Maduro.

A cerimônia de posse de Chávez está marcada para o dia 10. A Constituição da Venezuela diz que, na sua ausência, assume o poder o presidente da Assembleia Nacional (Parlamento), Diosdato Cabello, que deve convocar eleições presidenciais em até 30 dias.

Mas há informações que a data da posse venha a ser mudada. Ainda não há definição sobre o tema.

Via: R7

Deixe uma resposta