Prefeito entrega ônibus e garante trabalhar para fazer de Macapá uma cidade mais acessível

“Precisamos planejar uma Macapá 100% acessível para daqui 45 anos, quando Macapá completar 300 anos. Para isso precisamos começar o trabalho hoje”. Assim o prefeito Clécio Luís iniciou seu discurso na cerimônia de entrega dos 20 novos ônibus para a frota de transporte público de Macapá, que ocorreu nesta quarta-feira, 05, ao lado do Teatro das Bacabeiras.

Os novos ônibus incorporados à frota urbana são adaptados para cadeirantes, e a estimativa é de que até 2014, 100% da frota urbana e intermunicipal seja de veículos com acessibilidade para cadeirantes, pessoas com mobilidade reduzida, obesos e idosos.

Atualmente, 186 veículos compõem a frota de ônibus da capital, sendo 147 a frota operante. Dos vinte novos ônibus que entram em circulação, dez são da empresa Siãothur, cinco da Expresso Marco Zero, três da Amazontur e dois da Capital Morena.

O presidente do Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros do Amapá (Setap), Décio Melo, agradeceu ao prefeito pelas portas abertas desta nova administração. “Estamos dialogando, assim como penso nos meus funcionários, o prefeito pensa nos cidadãos e queremos o melhor para Macapá – um transporte público de qualidade”, disse.

A coordenadora de Acessibilidade e Mobilidade Urbana, Ariane Luna, fez questão de usar os elevadores dos novos ônibus para testar a segurança. “Precisamos garantir aos cidadãos seus direitos e fazer da acessibilidade uma regra e não uma exceção”, destacou.

O representante da Associação dos Deficientes Físicos do Amapá (Adfap) Fernando Oliveira, espera pelo dia no qual todos os ônibus e as paradas sejam adaptados. “Queremos ter a liberdade e ir e vir, sem precisar de ajuda. A ajuda que queremos é a garantia do nosso acesso”, ressaltou.

Ao longo do ano Macapá receberá mais 26 ônibus, custeado com recursos municipais, 41 veículos de emendas do deputado federal Luís Carlos e 12 da deputada federal, Dalva Figueiredo.

O escritor e poeta Simãozinho Sonhador é usuário do transporte público e ressaltou a necessidade de se aumentar o quantitativo e também os itinerários dos ônibus. “Ficamos muito tempo esperando no ponto, seria muito bom que as paradas nos protegessem da chuva e do sol, e que as pessoas respeitassem nós da terceira idade, nos dando o acesso que temos por direito”, disse.

O prefeito Clécio afirmou que se empenhará para garantir uma melhor acessibilidade aos usuários de transporte público no município. “É comum nos depararmos todos os dias com espaços inadequados ou não adaptados às pessoas com deficiência. Trata-se de um cenário considerado “normal” em nosso município, só que este cenário exclui o cidadão com limitação. Para alterar esse quadro é preciso iniciativa política, é uma luta que contínua para a garantia do direito de livre acesso. Por isso precisamos de um transporte coletivo que possa ser utilizado por qualquer pessoa, independentemente da sua condição física”, ressaltou.

Acessibilidade

O prefeito de Macapá, Clécio Luís, tem dedicação especial à questão da acessibilidade. Quando vereador elaborou quatro projetos de lei que versam sobre acessibilidade, são eles: Lei que estende a gratuidade no transporte coletivo ao acompanhante do deficiente físico; a lei que institui no Município de Macapá o percentual de 5% das vagas do contrato administrativo reservadas para deficientes físicos, a exemplo do que acontece nos concursos públicos; a obrigatoriedade de enumeração ampliada nos ônibus, para facilitar a identificação dos deficientes visuais (amblíopes), e a enumeração ampliada e em Braille, nos abrigos, para melhor a identificação dos deficientes visuais e cegos, das rotas de transporte coletivo.

Clécio Luís disse ser preciso uma preocupação progressiva com a acessibilidade, além de ser essencial para a inclusão social das pessoas com deficiência, mobilidade reduzida, idosos e população em geral. Defende que se utilizem modernas técnicas de informação, comunicação e construção, logo, todos os espaços, principalmente os de via pública, precisam ser planejados para atender dignamente a população.

Segurança

Os novos veículos adaptados possuem boxes com cintos de segurança para cadeira de rodas e seus ocupantes, assentos preferenciais para idosos, gestantes, pessoas com crianças de colo, obesos e deficientes visuais, inclusive com espaço apropriado para acompanhamento de cão-guia.

As empresas adquiriram os ônibus mais completos em equipamentos de segurança, como o sistema “anjo da guarda”, da empresa Confiare, de controle de velocidade, pois quando chove, o motorista aciona o limpador de pára-brisas e a velocidade é automaticamente reduzida, sem interferência direta do condutor.

Outro sistema é o controle de partida automático, que impede os ônibus de partir quando qualquer uma das portas estiver aberta. As portas somente se abrem com o veículo parado”, explica o presidente da Companhia de Trânsito e Transportes de Macapá (CTMac), Vladimir Belmino.

Pérola Pedrosa (com colaboração de Sônia Sharlot)

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: