Dora Nascimento recepciona médicos cubanos no Palácio do Setentrião

Agência Amapá

A-A+Tamanho da Letra

Governadora Dora Nascimento desejou boas-vindas aos novos médicos, reforçando que o Estado apoia o programa ″Mais MédicosA governadora em exercício, Dora Nascimento, recebeu nesta segunda-feira, 16, no Palácio do Setentrião, os seis médicos cubanos que vão trabalhar no Amapá enviados pelo programa “Mais Médicos”, do Governo Federal. São cinco mulheres e um homem, todos com especialidade em saúde da família e experiência em assistência à saúde em outros países.

Durante a recepção, a governadora em exercício, em nome do governador Camilo Capiberibe, desejou boas-vindas aos novos médicos, reforçando que o Estado apoia o programa “Mais Médicos”, principalmente pela necessidade de ampliar o atendimento na atenção primária, fortalecendo as ações de prevenção e promoção à saúde.

Dora Nascimento reforçou o desejo do Governo do Estado em fortalecer e ampliar o atendimento do Sistema Único de Saúde (SUS) no Amapá. “Esse é o sentimento do governador Camilo Capiberibe, um dos principais entusiastas do programa, e o nosso desejo é que todos venham para ajudar o Amapá, sejam médicos cubanos ou de qualquer outra nacionalidade”, pontuou.

Reforço

Segundo a secretária de Estado da Saúde, Olinda Araújo, com a chegada dos médicos cubanos, o Amapá ganha um reforço a mais no combate à carência de médicos. Ela prevê, ainda para este semestre, a chegada de novos médicos estrangeiros. Os seis primeiros que vieram são insuficientes e não cobrem sequer 50% dos 16 municípios do Estado. As primeiras seis cidades a serem atendidas pelo programa “Mais Médicos” serão Amapá, Pracuúba, Calçoene, Tartarugalzinho, Cutias e Itaubal.

Olinda Araújo explicou que antes de seguirem para os municípios onde desempenharão suas funções, os profissionais de saúde recebem, no período de 16 a 20 deste mês, na Escola de Administração Pública, capacitação e acolhimento – com foco para as diretrizes do Sistema Único de Saúde, seus serviços, direitos e deveres.

“Durante a capacitação e acolhimento, trataremos de questões como perfil epidemiológico, doenças prevalentes nos municípios, sistema de regulação do SUS e indicadores de saúde”, comentou.

A secretária também antecipou que o Estado, em comum acordo com os profissionais, levará para os seis municípios contemplados com o programa a proposta dos médicos cubanos, além das consultas normais e visitas domiciliares por intermédio do programa Estratégia da Família, de clinicar durante a noite, período em que as populações desses municípios estariam com tempo disponível para se consultar, principalmente as famílias que trabalham o dia inteiro com pesca, agricultura e agroextrativismo. “A proposta será levada às prefeituras municipais onde os médicos cubanos irão trabalhar”.

Olinda Araújo ressaltou que, nesse contexto, o papel do Governo Federal é a contratação e o envio dos médicos estrangeiros para os municípios ou periferias brasileiras. Os estados assumem a responsabilidade do acolhimento, capacitação e apoio logístico para a execução do programa “Mais Médicos” nas regiões mais distantes, e aos municípios cabe a missão de acolher e garantir moradia e alimentação.

Expectativa

Os seis médicos cubanos aguardam, por parte do Conselho Regional de Medicina (CRM/AP), a liberação do registro provisório para poder prescrever. O documento tem prazo legal de 15 dias para ser liberado. Enquanto esperam pelo documento, os profissionais viajam neste sábado, 21, para os respectivos municípios onde serão lotados a fim de fazerem uma espécie de levantamento situacional da cidade na qual irão clinicar por um período de dois anos, tempo estabelecido no acordo firmado entre os governos brasileiro e cubano.

A relação dos seis médicos cubanos é a seguinte: Ceramides Lidia Almora Carbonell (Calçoene), Victoria Reyes Morejon, (Amapá), Jamile Delos Angeles Guerrero Cutinó (Cutias do Araguari), Dagmary Ayala Garcia (Pracuúba), Alfredo Rousseaux Modesi (Itaubal do Piririn) e Daisy Alivis Cacho Gutierrez (Tartarugalzinho).

O grupo vindo de Cuba desembarcou no último sábado, 14, no Aeroporto Internacional de Macapá, onde foi recepcionado com dança de Marabaixo e gengibirra. Neste domingo, 15, antes de cumprir agenda de viagem a serviço para o exterior, o governador Camilo Capiberibe recebeu os seis médicos na residência oficial.

Edy Wilson Silva/Sesa

Deixe uma resposta