Encontro auxilia familiares a conviver com pacientes dependentes químicos

A Coordenação de Saúde Mental vinculada à Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) realiza na quinta-feira, 3, o II Encontro Amor-Exigente no Amapá. O evento tem como objetivo sensibilizar a sociedade para a expansão do “Programa Qualidade de Vida com Amor-Exigente”, voltado aos profissionais da saúde e pessoas interessadas em contribuir com a prevenção e orientação aos familiares ou pessoas que já vêm enfrentando a problemática da dependência química no convívio social. O encontro acontece na Escola de Administração Pública (EAP), no horário das 14h às 18h.

O Amor-Exigente existe no Brasil há quase trinta anos e com mais de 1.000 grupos em todo o país. Seus membros trabalham com os familiares dos dependentes químicos para que entendam a doença, saibam lidar com ela e com os efeitos da codependência.

“Os familiares ou outras pessoas envolvidas com usuários de drogas sempre apresentam posturas e atitudes contrárias aos dependentes. Isso atrapalha uma abordagem mais assertiva junto ao usuário de substância psicoativa e, geralmente, produz no seio social e familiar violência, desespero e exclusão, situações difíceis. Esse programa vem ajudar os familiares a lidar com essa situação”, explica a gerente do CAPS AD, Lorillei Stefanello.

Em novembro de 2012, ocorreu no Estado o I Encontro Amor-Exigente. Após a troca de experiências com representantes da Federação de Amor-Exigente de São Paulo (Feae), os voluntários de Macapá deram início ao primeiro grupo de apoio às famílias de usuários “Amor-Exigente”. “O encontro foi tão proveitoso que criamos um grupo que atende esse segmento desde setembro. As reuniões acontecem todas as quintas-feiras na Escola Estadual José de Anchieta, no horário das 19h às 21h”, finaliza Lorillei.

Alieneu Pinheiro/Sesa

Deixe uma resposta