Homenagem à Pipita

Brasília, 10 de Dezembro de 2013.

Desde o 20 de Novembro, Dia da Consciência Negra, até este 10 de Dezembro, Dia Mundial pelos Direitos Humanos, o Brasil promove os 16 dias de Ativismo pelo fim da Violência contra a Mulher. No Brasil, foi ampliado para 21 dias para abarcar a discriminação ainda maior sofrida pelas mulheres negras.

Durante esse tempo, no dia 05 passado, o Amapá perdeu uma grande lutadora pela igualdade de gênero e pelos direitos humanos, assassinada pela violência causada pelo machismo que agride as mulheres. Joenilse da Conceição Silva, a Pipita, foi morta a facadas, no meio da rua, pelo ex-companheiro que não admitia o fim da relação e sua felicidade ao lado de um novo companheiro.

Com Pipita, naquele mesmo dia, 15 mulheres foram mortas por causas violentas. Cinco mil e 600 mulheres a cada ano. Uma a cada hora e meia. 40% delas são assassinadas pelos parceiros íntimos. Pipita não será estatística. Traremos para nós sua luta e sua garra contra as desigualdades que oprimem e matam, como a desigualdade de gênero.

Companheira socialista, defensora dos direitos humanos, militante da juventude socialista, seguiremos sua luta e buscaremos pela Justiça.

Meu carinho e minha solidariedade e apoio aos pais Maria das Graças e Hercílio, aos familiares, amigos e companheiros de trabalho, de mobilização social e de engajamento político.

Nossa mobilização pelo fim da violência sexista contra a mulher é permanente, incansável. Reforçamos nossa luta nesse Dia Mundial pelos Direitos Humanos.

Janete Capiberibe – Deputada federal

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: