O pedestre é mais importante que o carro

A maioria das cidades brasileiras é feia, mal cuidada, sujas, casas sem reboque e sem pintura, sem arborização, sem calçadas adequadas para pedestres (o turista tem que andar só olhando para o chão para não tropeçar e cair nas calçadas irregulares). Quem gostaria de visitar uma cidade assim?

Se o Brasil deseja atrair turistas estrangeiros e brasileiros deveria primeiro mudar esse cenário.É isso. O turismo gera emprego para a comunidade local e arrecadação de impostos para o Município.

Olá, políticos!

Solicito, por gentileza, criação de um estatuto de pedestre ,nos moldes do estatuto do idoso/adolescente, com largura mínima, piso e modelo definido para todo pedestre inclusive para idoso, deficiente físico e visual, com validade para toda cidade brasileira, nº de fiscal suficiente,com prazo de cumprimento e multa elevada para o proprietário que não construir/consertar o passeio de acordo com o futuro estatuto.A cartilha da calçada da brilhante deputada federal Mara Gabrilli está ótima e poderia ser obrigatória para toda cidade brasileira.

Mara Gabrilli
A calçada é o equipamento mais universal de uma cidade. É o seu cartão postal. Vamos fazer valer nosso direito de ir e vir!
Como cidadã e pedestre com deficiência, muito me indigna a situação das calçadas da nossa cidade e de todo o País. Por isso, em meu trabalho como parlamentar, luto há um bom tempo para melhorar nosso passeio público. Mara Gabrilli

Assunto: Mobilidade urbana é calçada adequada para pedestre andar com segurança,

inclusive idoso,deficiente fís.e visual.

Acessibilidade: siga essa idéia. Quer saber mais? Livros: ACESSO PARA TODOS, CARTILHA DA CALÇADA CIDADÃ, DESENHO UNIVERSAL e MANUAL DE CONVIVÊNCIA, todos da Brilhante deputada federal de SP Mara Gabrilli.

Dos fatos: http://www.maragabrilli.com.br/guardioesdascalcadas/cartilha-das-calcadas

ara Gabrilli
Muito pertinente o artigo sobre calçadas publicado pela Raquel Rolnik nesta semana, onde cita a importância do planejamento público nessa área. Sou autora da lei municipal mencionada no artigo, que passou à prefeitura de SP a responsabilidade de manter e executar os passeios em locais de grande fluxo de pedestres e serviços. Expandir essa ideia para todo o país é uma das mudanças propostas pelo Estatuto da pessoa com deficiência, também lembrado no artigo, e do qual sou relatora.

Passar a responsabilidade para a prefeitura é o primeiro passo. Isso não quer dizer que o poder público tenha que arcar com toda a despesa, mas é ele que precisa liderar esse processo, até mesmo através de parcerias com a iniciativa e programas de incentivo. Só assim teremos mais respeito e dignidade não apenas para as pessoas com mobilidade reduzida, mas para toda a cidade

Nas cidades antigas, com calçadas estreitas , o Poder Público deveria acabar com os estacionamentos de veículos nas ruas e aumentar a calçada ou , se não houver estacionamento, diminuir a rua , porque o pedestre é mais importante que o carro. Por que o poder público não contrata a empreiteira para colocar asfalto também nas calçadas como faz nas ruas, estradas e BRS para ficar uniforme, sem degrau,sem rampa, sem piso diferente.

Infraestrutura, acessibilidade, mobilidade urbana deveriam ser de responsabilidade da União , Estado e Município. A administração municipal Prefeitos e Vereadores perdem muito tempo brigando por causa de poder e não trabalham para melhorar a qualidade de vida da população local, por isso as cidades ,principalmente as menores ,parecem cidades abandonadas, ruínas etc.

A responsabilidade de construir e fazer a manutenção das calçadas, em todo pais, deveria ser do poder público. Está claro, não deu certo a responsabilidade de construir e fazer a manutenção da calçada pelo proprietário. O proprietário,quando não usa para fins próprios, faz a calçada com um tipo de material e desnível diferente, dificultando muito a acessibilidade de todos. A invasão de BRs,Estradas e ruas é quase insignificante, porque é o poder público que constrói e faz a manutenção, ao contrário das calçadas conforme exemplo abaixo:

.

A Empreendedora deixou 2(dois) metros na frente de cada lote para construir o passeio para tráfego dos pedestres. A Empreendedora mediu o lote a partir dos 2(dois)metros para dentro, ou seja, o proprietário não pagou a faixa destinada ao passeio, mas a maioria dos proprietários,com a certeza da impunidade, estão usando essa área para outra destinação, como por exemplo: rampa para carro, jardim,planta com espinho,portões abrindo sobre os passeios, degrau enorme, vaso de planta, grama(como passar sobre a grama?),escada, mourão para instalar companhia, pedra ornamental enorme, lixeira e árvore no meio do passeio( árvore ,além de impedir a passagem do pedestre, danifica a tubulação de água e luz que passa sob o passeio) etc. Alguns proprietários não satisfeitos de usarem a área destinada ao passeio para pedestres, usam também um pedaço da rua para fazer rampa para carro.

Muitos empreiteiros da construção civil e alguns moradores dirigem, nas ruas do bairro,em alta velocidade,colocando em risco a vida dos pedestres:trabalhadores, moradores e estudantes que são obrigados andar no meio da rua, porque o proprietário usou o passeio para outros fins conforme descrito acima. Os pedestres estão pedindo socorro no Bairro Veredas das Geraes , ou seja , Bairro sem calçada segura para pedestre ,MG 30, KM 24. Esqueceram dos pedestres idosos, deficiente fisíco e visual. Há pessoas sem teto, sem casa, sem terra e sem calçada segura para ir e vir. A população está envelhecendo, mais de 80% morando nas cidades e uma frota de carro que não pára de crescer. O direito do cidadão pedestre precisa ser respeitado.”Se a rua não tem degraus, a calçada também não precisa ter”Mara Gabrilli.

. http://www.mobilize.org.br/campanhas/calcadas-do-brasil/sobre

. “Se a rua não tem degraus, a calçada também não precisa ter”Mara Gabrilli.

A MG30, entre o trecho da trincheira (divisa com Belo Horizonte e o Supermercado BH) ,é área urbana e não existe passeio para pedestre andar com segurança, Os empreendimentos nas margens da MG 30 não deixaram espaço para Calçada,os pedestres andam no meio da estrada correndo risco de vida ou no meio do mato. Os empreendedores deveriam ser notificados para construir as calçadas. A mobilidade de pedestre em Nova Lima está um caos) http://www.maragabrilli.com.br/guardioesdascalcadas/cartilha-das-calcadas – lutamos para garantir acessibilidade a todos cidadãos brasileiros. Para deixar o carro na garagem, precisa de calçada de acordo com a lei e transporte coletivo de qualidade.

“As calçadas executadas e conservadas de maneira adequada, além de embelezar a cidade, garantem a acessibilidade a todos os
cidadãos brasileiros.
Além do cumprimento da obrigação, uma calçada bem conservada embeleza e valoriza a propriedade, funcionando como cartão de visitas das edificações.” (Eco pisos)

Para deixar o carro na garagem precisa de calçada de acordo com a lei para ir de casa até o ponto e vice-versa e transporte coletivo de qualidade.

Apoio o movimento que está nas ruas lutando, pacificamente, por serviço público de qualidade e sem corrupção.

A maioria das cidades brasileiras é mal cuidada, sujas, casas sem reboque e sem pintura, sem arborização, sem calçadas adequadas para pedestres. Quem gostaria de visitar uma cidade assim?

Se o Brasil deseja atrair turistas estrangeiros e brasileiros deveria primeiro mudar esse cenário

Deixe uma resposta