Comunidade do Mel da Pedreira recebe visita da Organização de Conservação Internacional

A Comunidade do Mel da Pedreira recebeu na manhã da última sexta-feira, 28, um grupo de dez estrangeiros que fazem parte da Organização de Conservação Internacional, vindo de várias partes do mundo como: Bolívia, Colômbia, Perú, Equador, Canadá, Guiana Inglesa e também de Minas Gerais. Eles vieram ao Amapá para fazer um intercambio e trocar experiências.

A vinda ao Amapá tem como objetivo principal conhecer os trabalhos voltados para os temas de sustentabilidade social e ambiental para que possam desenvolver essas atividades em seus países de origem e também para promover uma ponte de conhecimentos.

Durante a passagem por terras tucujus, os gringos visitaram vários lugares entre eles a Aldeia Waiãpi, localizada no município de Oiapoque, a Hidrelétrica e a plantação de Eucalipto que ficam no município de Ferreira Gomes e por último a Comunidade do Mel da Pedreira, que fica na BR 156, há 36 Km de Macapá, sentido Oiapoque. Possui 58 famílias sendo que todos são protestantes e já foi titulada.

No momento da visita na comunidade Quilombola, os estrangeiros conheceram a criação de abelhas nativas para a extração de mel e a produção de mandioca que através do PROTAF, oferecido pela Secretária de Desenvolvimento Rural (SDR),os quilombolas puderam acessar. E ficaram maravilhados com as belezas naturais daquela localidade.

A Gestora da Secretária Extraordinária de Políticas para Afrodescendentes destacou a importância da visita na comunidade quilombola e dos benefícios que poderiam trazer. " É muito importante esse intercambio, porque através dele podemos fazer uma troca de conhecimento. Infelizmente nossos quilombolas estavam desprevenidos e não poderam expor seus produtos de artesanato confeccionados na comunidade", disse.

Darci Sames, da Conservação Internacional do Peru, disse que ficou encantado com o Amapá, de saber como o estado é cheio de riquezas e tem um povo acolhedor. " Eu gostei muito da conversa com a população local. Aqui no amapá ainda têm pessoas muito ligadas a produção da terra, porque isso é algo que vai se perdendo com o desenvolvimento e nós temos que aproveitar agora, que ainda tem a possibilidade de pegar o rumo da agricultura sustentável", reforçou.

A conservação Internacional é uma organização não governamental que fica localizada em Washington, nos Estados Unidos. Fundada em 1987, ela tem como objetivo a proteção da terra, áreas selvagens ou regiões marinhas de alta biodiversidade ao redor do mundo. Possui um quadro de pessoal com mais de 900 funcionários.

Os estrangeiros embarcam no sábado para fazer o retorno a seus países de origem.

Deixe uma resposta