Prefeitura inicia combate contra vírus Chikungunya

A Prefeitura de Macapá iniciou nesta quinta-feira, 18, no distrito de Fazendinha, o plano de combate ao vírus Chikungunya, com o serviço de borrifação, controle larvário e orientação sobre o acondicionamento correto do lixo para evitar possíveis criadouros, e busca ativa de casos suspeitos. Com a confirmação dos dois primeiros casos de contágio, o Estado entrou em alerta. Para a execução da ação, a Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) levou 120 agentes de endemias para as áreas de ressaca do distrito, que foi considerado, segundo o último Levantamento Rápido do Índice de Infestação (Lira), território de médio risco.

“Macapá tem pelo menos dez casos suspeitos de Chikungunya que estão sendo analisados; mais um motivo para intensificarmos ainda mais o bloqueio vetorial do mosquito. Nos próximos 60 dias, nossa meta é cobrir toda a capital”, disse Josean Silva, chefe do Departamento de Vigilância Ambiental.

O combate ao mosquito Aedes aegypti, que quando infectado também é transmissor do Chikungunya, é a principal forma de evitar a proliferação do vírus; por isso, a limpeza de quintais é fundamental. A comerciante Nazaré Espíndola acha importante que a comunidade entenda o papel de todos nesse momento. "Não podemos exigir providências só do poder público. Temos que fazer nossa parte, não deixar acumular água em garrafas e pneus, e manter nossos quintais limpos. Somos parte desse processo”, disse Nazaré.

A ação funciona como uma barreira para o vírus Chikungunya, pois o produto utilizado na borrifação tem ação paralisante que causa a morte do mosquito transmissor. Até sexta-feira, 19, os agentes, devidamente uniformizados, estarão fazendo a abordagem aos moradores de Fazendinha. A partir da próxima semana, as equipes partem para o bairro Zerão.

Jamile Moreira – Asscom Semsa

Contato: 9135-6508

Fotos: Márcia do Carmo

Deixe uma resposta