Reunião entre Sesa e Ijoma confirma sucateamento da Unacon

Um encontro que sensibilizou e ampliou as perspectivas na busca de oferecer um atendimento humanizado e eficaz na dura luta contra o câncer. Este foi o resultado da reunião que aconteceu na manhã desta sexta-feira, 16, entre o secretário de Estado da Saúde, Pedro Leite, os adjuntos, Fernando Nascimento e Joel Brito, o presidente do Instituto de Oncologia Joel Magalhães (Ijoma), padre Paulo Roberto e o diretor da Unidade de Alta Complexidade em Oncologia (Unacon), Roberto Marcel.

Na ocasião, Roberto Marcel apresentou a real situação em que a Unacon funciona e realizou uma visita pelas dependências da Unacon, na qual apresentou a estrutura física do ambiente e em especial os servidores e alguns pacientes, com os quais os secretários puderam conversar e ouvir sobre as reais necessidades.

Segundo o que foi dito pelos presentes, há anos os atendimentos têm sido realizados em uma estrutura totalmente limitada, que inclui até mesmo o sucateamento das poltronas e a falta de serviço de registro dos pacientes.

O objetivo dos gestores é padronizar e melhorar a atenção humanizada no campo da oconlogia. Por ser um atendimento diferenciado e de muita importância, ele exige um grau de complexidade que envolve processos clínicos, psicológicos e sociais. Todas as pessoas envolvidas, entre pacientes e seus familiares além dos profissionais da saúde, são emocionalmente afetados, em graus variáveis, pelos impactos da doença e do tratamento.

Diante do estado crítico que a saúde do Estado se encontra, o secretário Pedro Leite garantiu tomar algumas medidas emergenciais de manutenção e reparação da unidade. "Nós recebemos a Saúde sem que nós tivéssemos contrato de manutenção, imaginem a quantidade de unidades que nós temos sem manutenção de aparelhamento, energia, entre outros. Após o relatório apresentado pela equipe de transição, nós estamos adotando as providencias preliminares e necessárias para garantir no que for possível o melhor atendimento aos pacientes", disse Pedro.

Realidade
Inaugurada em 19 de agosto de 2009, a Unacon atualmente conta com duas enfermarias que dispõe de quatro leitos, 13 poltronas para quimioterapia, um oncologista clínico, três cirurgiões oncológicos, cinco mastologistas, um cuidador paliativo e um cirurgião plástico. Por mês são realizadas aproximadamente 350 sessões de quimioterapia. Em 2014 cerca de 1600 consultas ambulatoriais foram feitas e 400 atendimentos de urgência foram prestados.

"Nesse encontro foi possível apresentar para os novos secretários as condições que o atendimento público vem enfrentando, especificamente a Unacon. As dificuldades com relação a medicamentos, cirurgias e radioterapia que ainda não temos", declarou o diretor da Unacon, Roberto Marcel. "Essa apresentação é primordial para que eles saibam os principais pontos emergenciais no atendimento oncológico no Estado", informou.


Esperança

O presidente do Ijoma, padre Paulo Roberto, externou sua confiança e acredita que a parceria do instituto com o Governo do Estado seja uma esperança renovada para as vítimas do câncer. "Esse encontro é um avanço porque é a primeira vez que secretários da Saúde estão aqui ouvindo a sociedade, além do Conselho Estadual de Saúde", disse o presidente.

"Apesar das dificuldades, eu vejo que é um avanço, eu saio hoje daqui cheio de esperança, porém com os pés no chão, porque eu sei que não é em uma semana que nós vamos resolver o problema. O que queremos é que de fato os doentes sejam levados em conta, nas suas necessidades, nos seus ensejos e nos seus direitos", afirmou Paulo.

Deixe uma resposta