Confraria Tucuju anuncia que não haverá a tradicional festa de 256 anos de Macapá

A Confraria Tucuju, que há 18 anos realiza a festa de aniversário de Macapá, anuncia que a tradicional programação não será realizada este ano por falta de recursos financeiros para o evento. Organizada pela entidade em parceria com o Governo do Estado e Prefeitura de Macapá, a festa acontece no dia 4 de fevereiro, quando a cidade foi fundada há 257 anos. O valor orçado para este ano fechou em R$ 250 mil reais, e a PMM garantiu R$ 50 mil, e o GEA, R$ 80 mil, o que torna inviável a realização com qualidade e segurança.

“A diretoria decidiu por unanimidade pelo cancelamento da festa por entendermos que a nova gestão do GEA, que foi nosso principal investidor nos últimos anos, está em dificuldades financeiras, e a PMM não tem capacidade financeira nem orçamento previsto para a festa da cidade. Por isso resolvemos que não é possível realizar a festa para centenas de pessoas que lotam o Largo dos Inocentes sem responsabilidade. Temos que garantir o mínimo de segurança e oferecer uma programação digna do merecimento da população”, explica a presidente da Confraria, Telma Duarte.

Tradicionalmente a festa inicia às 6h, com a queima de fogos seguida da missa, na antiga Catedral de São José, que é decorada com flores regionais e com a participação de cantores profissionais que entoam os cânticos. Logo após acontece o momento cívico, com o hasteamento das bandeiras e pronunciamento de autoridades, seguido dos parabéns e corte do bolo de 50 metros. Depois tem o Encontro das Bandeiras, que relembra a histórica saída dos negros do centro de Macapá. O Almoço dos Pioneiros é especial, realizado no Largo dos Inocentes, onde também acontecem os shows artísticos, que encerram com a queima de fogos de artifício.

A presidente Telma Duarte afirma que durante este ano a diretoria da Confraria irá procurar outros meios para garantir a realização da festa de aniversário de Macapá em 2016, via Governo Federal e iniciativa privada. “Estamos tristes, mas entendemos as dificuldades do Estado e Município, e vamos apostar na sensibilidade dos empresários amapaenses e no crédito e respeito que a Confraria tem junto ao Governo Federal para realizarmos uma bela festa no próximo ano porque Macapá e os moradores merecem”. A única parte da programação que será mantida é a Missa em Ação de Graças, na Igreja São José, às 8h do dia 4 de fevereiro.

Deixe uma resposta