Menina diz que se relacionava com suspeito de estupro desde os 10 anos

img_3881
Menina foi encontrada na casa da família do suspeito, informou polícia (Foto: Divulgação/ Polícia Civil)

A menina de 12 anos que teria sido raptada por um homem de 31 anos, na sexta-feira (26) em Calçoene, distante 376 quilômetros de Macapá, informou à Polícia Civil que teria um relacionamento desde os 10 anos com o suspeito de estupro. Ele e a vítima foram localizados na cidade de Oiapoque, a 590 quilômetros da capital, onde ocorreu a prisão.

Relações sexuais ou qualquer ato libidinoso entre adultos e menores de 14 anos é considerado estupro de vulnerável, independente de a vítima consentir.

Segundo o delegado titular de Oiapoque, Charles Correa, o pai da menina informou que o homem teria levado a menina sem o conhecimento da família. Ela foi localizada em uma residência, que seria da família do suspeito. A mãe dele relatou que não tinha conhecimento da idade da vítima. No local, havia um quarto com uma cama de casal onde teria ocorrido os abusos, informou a polícia.

Homem, preso, rapto, abuso sexual, menina, 12 anos, Calçoene, Amapá, Macapá, Oiapoque (Foto: Jéssica Alves/G1)Homem foi preso em Oiapoque, no Amapá
(Foto: Jéssica Alves/G1)

“A menina disse que desde os 10 anos se relaciona com o sujeito, com atos libidinosos. Ele, por sua vez, negou que teria o relacionamento, mas confessou que na noite anterior da prisão, teria se relacionado sexualmente com a vítima”, informou o delegado.

O pai da vítima procurou a polícia ao saber que a filha estaria na cidade. Ele enfatizou ao delegado que não sabia do suposto relacionamento da menina com o suspeito.

“Após ele fazer a denúncia na delegacia, iniciamos as investigações, que confirmaram que ele e a menina estavam em Oiapoque. Realizamos a prisão em flagrante e entregamos a menina de volta para a família”, informou o delegado.

De acordo com a polícia, a vítima fez exames que comprovaram que ela manteve relação sexual com o suspeito. O delegado informou que o homem vai permanecer preso provisoriamente na delegacia de Oiapoque, por abuso de incapaz e sequestro para atos libidinosos.

Jéssica Alves
Do G1 AP

Deixe uma resposta