Justiça do Amapá realiza 1º Encontro de prevenção a desestabilidade matrimonial

Na segunda-feira (24), o Núcleo Permanente de Métodos Consensuais de Soluções de Conflitos (NUPEMEC/TJAP), deu início ao encontro sobre “Prevenção contra a desestabilidade matrimonial: técnicas de mediação para resolução de conflitos no matrimônio”, para casais da igreja do Ministério Maná.

A iniciativa objetiva orientar os casais sobre as formas consensuais de resoluções de conflitos dentro do matrimônio. A atividade faz parte da prática idealizada pelos conciliadores em formação do Judiciário do Amapá, Leandro Waldeck, Odijonia Seabra e Maria José Sousa.

A Constituição Federal descreve no seu Artº 226 que a família é a base da sociedade e que ela goza de essencial proteção do Estado, daí a motivação para iniciativas desta natureza, desenvolvidas pelo Centro Judiciário de Solução de Conflito e Cidadania do Fórum da Capital.

O Tribunal de Justiça do Amapá tem investido na política de dejudicialização e também no conceito da aplicação dos métodos autocompositivos. Esta é uma iniciativa de instrutoria e os mediadores estão executando as práticas, visando fomentar e estabelecer a política nacional de dejudicialização.

O curso contou com apresentação de slides, simulações de mediação e dinâmicas de grupo. O acadêmico Leandro Waldeck falou aos casais sobre o aumento no número de uniões estáveis e de separações, e segundo ele o que mais separa as pessoas são os conflitos mal resolvidos.

“É importantíssimo todos saberem fazer uso das técnicas autocompositivas que amenizam os conflitos. No casamento há diferenças e é essencial que o casal compreenda o outro e busque o diálogo respeitoso sempre”, destacou o acadêmico.

Tatiana Paim e Lari Paim, casados há 24 anos, falaram dos conflitos e dificuldades que os casais enfrentam no dia a dia, e como é importante lidar com esses problemas com compreensão e amor.

“Quando ocorre alguma complicação no nosso relacionamento, ficamos com um sentimento de impotência, principalmente quando não se consegue dialogar. Quando encontramos a solução para a situação vem um alívio de saber que juntos vamos superar as dificuldades”, disse Tatiana.

Na segunda palestra da noite, a mediadora em formação Odijonia Seabra falou sobre conflitos mais comuns na vida a dois e as melhores formas de encontrar no outro a força para resolver os problemas do cotidiano.

A coordenadora da Central de Conciliação de Macapá e do Núcleo de Instrutoria de Mediadores e Conciliadores do TJAP, Juíza Joenilda Lenzi, falou da importância do evento na formação desses novos mediadores e a relevância que essa atividade tem para as pessoas que são alcançadas.

“Sabemos da importância desse trabalho para a sociedade e o quanto isso é valioso para os mediadores, que podem ter uma visão externa do trabalho de mediação através de iniciativas semelhantes”.

A ação continua nesta quarta-feira (26), quando os casais terão explanação sobre os temas “Como resolver os conflitos”, “Os conflitos acabam”, “Amor como o centro dos relacionamentos” e “Que história pretende deixar para as futuras gerações”.

Na sexta-feira (28) acontece a celebração de renovação de votos matrimonias entre os casais e a entrega dos certificados aos participantes.

Asscom

 

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: