Árvores podem revelar impacto das mudanças climáticas sobre a Amazônia

Algumas árvores possuem estruturas que carregam informações sobre o clima a que estavam submetidas em determinado espaço de tempo

Cientistas propõem avaliar as influências das mudanças climáticas na Floresta Amazônica, a partir da análise do crescimento de árvores. Foto: Amanda Lelis/Instituto Mamirauá

Já imaginou saber das variações climáticas locais e globais, inclusive do passado, a partir de um filamento do tronco de uma árvore? Parece ficção, mas isso já é feito pela ciência e é um dos objetivos de uma pesquisa realizada pelo Instituto Mamirauá, em parceria com a Universidade de São Paulo (USP). Os cientistas propõem avaliar as influências das mudanças climáticas na Floresta Amazônica, a partir da análise de anéis de crescimento de três espécies de árvores.

Algumas árvores formam anéis de crescimento ano a ano. Os círculos, que podem ser observados em alguns troncos de árvores, carregam uma série de informações sobre as espécies. Para o estudo, foram escolhidas as espécies seringa barriguda (Hevea spruceana), o mututi (Pterocarpus sp.) e o arapari (Macrolobium acaciifolium), tradicionalmente encontradas na Reserva Mamirauá, região do Médio Solimões, local das coletas.

Amostras das árvores foram retiradas com um trado, instrumento de aço em forma de ‘T’, que possui uma hélice cortante em sua ponta. Para ter dados mais confiáveis, as amostras são coletadas em uma grande série de indivíduos. Elas então são enviadas ao Laboratório de Anatomia, Identificação e Densitometria de Raios X da USP, onde passam por análises quanto às suas características físicas, como a densidade.

A partir dos padrões encontrados, a informação relativa ao clima a que as árvores estavam submetidas em determinado espaço de tempo é filtrada. “Não só o clima local, como também padrões e anomalias climáticas globais”, afirma Claudio Anholetto, técnico do Programa de Manejo Florestal do Instituto Mamirauá e autor da pesquisa.

 

Portal Amazônia 

Deixe uma resposta