Google se torna primeira empresa estrangeira a oferecer internet em Cuba

GUSTAVO SUMARES

O Google acionou hoje os seus servidores em Cuba e, com isso, tornou-se a primeira empresa de fora da ilha a oferecer serviços de internet por lá. A medida foi fruto de um acordo assinado entre a companhia e o governo cubano em dezembro do ano passado.

Com a ativação, os cidadãos cubanos passarão a ter acesso ao Google Global Cache (ou GGC). Trata-se de um serviço do Google que hospeda conteúdo popular da internet (como vídeos virais) em diversos servidores ao redor do mundo. Com isso, o acesso a esses conteúdos se torna mais rápido.

Antes de ter acesso ao GGC, todos os dados que chegavam a Cuba vinham por meio de um cabo ligado à Venezuela. De acordo com o Engadget, a ativação desses servidores deve não só eliminar esse “gargalo” de internet no país como também facilitar e agilizar a distribuição de conteúdo pela região.

Doug Madory, o diretor de pesquisa da empresa Dyn Research, comentou ao Miami Herald que a medida “só melhorará a experiência dos usuários cubanos com páginas do Google, com a melhoria mais notável sendo a de vídeos do YouTube”.

Longo caminho

Por outro lado, como o Buzzfeed aponta, isso não significa que a internet de Cuba deve melhorar significativamente. Atualmente, o maior desafio da internet no país é o acesso: só é possível se conectar por meio de um dos 240 pontos públicos de Wi-Fi presentes na ilha. E, mesmo assim, o custo desse acesso continua sendo proibitivo para boa parte da população.

Há, pelo menos, esperanças de que a situação melhore. Desde de 2016, o país anunciou planos para começar a levar a internet para as casas de cidadãos. No começo de 2015, após a reabertura das relações diplomáticas entre Cuba e Estados Unidos, a empresa local de telecomunicações Etecsa começou a investir mais na área. O Google foi ainda mais rápido: desde 2014, a empresa começou a oferecer alguns de seus serviços à ilha.

Olhar Digital

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: