O WhatsApp não está completamente seguro. E a culpa pode ser sua

Estudo indica que 14% dos utilizadores do WhatsApp, Messenger e Viber não completa os passos necessários para tornar as aplicações seguras.

Miguel Patinha Dias

Muito se tem falado na necessidade de tornar aplicações de mensagens mais seguras, procurando oferecer aos utilizadores uma maior privacidade e segurança nas suas comunicações. Porém, mesmo que mais aplicações de mensagens venham a integrar encriptação nos seus sistemas, parece certo que a maioria dos utilizadores não a ativaria.

É esta a conclusão de um estudo levado a cabo na Universidade Brigham Young, no estado do Utah, EUA. De acordo com os dados recolhidos pelos investigadores, apenas 14% dos utilizadores do WhatsApp, Facebook Messenger e Viber ativou a encriptação das suas aplicações. Desta forma, a grande maioria dos utilizadores destas aplicações está vulnerável a ataques maliciosos, mesmo que tenha a opção de estar seguro.

“É possível que alguém com intenções maliciosas possa ter acesso às conversas [de quem não ativa encriptação]”, apontou um dos investigadores envolvidos no estudo, Elham Vaziripour, em conversa com o Daily Mail.

 

Notícias ao Minuto

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: