Fernando Canto: Adeus, Raimundinha…

O passante desavisado que via aquela senhora sentada à tardinha numa “cadeira de macarrão”, sob a sombra de um frondoso jambeiro, bem em frente à sede da Universidade de Samba Boêmios do Laguinho, jamais iria saber que era a lendária Raimunda Ramos, a nossa Raimundinha, a primeira presidente da UNA, a União dos Negros do Amapá, fundada em 1987 e consolidada no prédio do Centro de Cultura Negra, no coração do bairro do Laguinho. Conheci Raimundinha ainda no movimento de Juventude da Igreja de São Benedito, que sob o comando do padre Paolo di Coppi, realizava serviços sociais trazendo os jovens para dentro da Igreja por meio da música, do esporte e do lazer. Esse movimento foi fundamental para a nossa formação, em que pese o contexto de um regime de exceção naquela época. Seu Irmão, conhecido popularmente como “Querosene” também era meu amigo. Eles, juntamente com Chico, Valda, Sené e Bein, filhos do ilustre sambista “Sarambá, e ainda a Daiana, sua filha eram e são pessoas de bem e ilustres do bairro. Minha querida amiga hoje foi chamada para prestar serviços no céu, já que era uma crente em Deus e incansável servidora pública do Governo Federal. Cumpriu sua missão com competência por esta terra e agora terá a sua trajetória de luz a seguir. Certamente sua luta será lembrada ad aeternum, posto que o que realizou nesta vida foi o produto do embate contra a arrogância política, o racismo e a intolerância, tão presentes por estas plagas, principalmente para quem não conhece as nossas coisas. Poucos sabem, mas ela foi uma das pessoas que idealizaram e colocaram em evidência o evento cultural mais autêntico do Amapá, que foi o Encontro dos Tambores, realizado inicialmente no Curiaú e depois no CCN, da UNA.Agora, minha amiga, receba nas águas cristalinas da espiritualidade o esplendor do Espírito Santo em seu encontro celestial, que nós aqui, no bairro do Laguinho, nesta cidade de Macapá, comemoramos seus feitos sobre a Terra, ainda que choremos todos, emocionados pela sua última viagem em direção à morada do pai Eterno. Siga em paz, amiga. Que Deus te guarde e que São Benedito nos dê uma forcinha para ganharmos os próximos desfiles de carnaval no sambódromo, que por aqui faremos tudo para lhe dar essa alegria lá no Céu.Que assim seja.Adeus, Raimundinha.

Deixe uma resposta