Roraima implanta cadastro de presos e foragidos

A nova tecnologia vai reunir em um só lugar dados pessoais, informações sobre a condenação e a situação de todos os presos

 

A nova tecnologia on-line vai incorporar os dados pessoais, informações sobre a condenação e, principalmente, a situação de todos os presos perante a justiça em um único cadastro nacional do Poder Judiciário.

A meta será cadastrar no banco todas as pessoas privadas de liberdade, as informações e os documentos referentes à prisão e ao preso, e ainda os mandados de prisão pendentes de cumprimento. Para isso, cada vara deverá fazer levantamento das pessoas privadas de liberdade com listagem nominal dos presos sob sua jurisdição.

A presidente do Tribunal de Justiça, Elaine Bianchi, destacou que a implantação do novo banco de dados irá solucionar a imprecisão das informações sobre a população carcerária.

Segundo o último levantamento do Tribunal de Justiça de Roraima, os seis presídios de Roraima abrigam atualmente uma população carcerária de 2,3 mil presos. Desses, 1,1 mil, ou 47%, são de detentos preventivos, que ainda aguardam por julgamento na justiça. Só na Penitenciária Agrícola, o maior presídio de Roraima, 912 internos estão presos sem condenação. O número corresponde a 62% do total de detentos na unidade prisional, que já mantém 425 condenados em regime fechado.

EBC

Deixe uma resposta

WhatsApp chat