Emanoel Reis: O frei matusquela

Certa manhã, um frei muito sábio e muito santo, encontrou um velho amigo de noviciado, bastante idoso e doente, agonizando sobre um catre dentro de uma velha cabana, no meio da floresta. Ao vê-lo, o moribundo sorriu, balbuciou algumas palavras em seu ouvido e cerrou os olhos.
O frei sábio, conhecido peregrino na região, não titubeou. Sacou de uma faca afiada e desceu a vereda em direção a uma pocilga, por onde passara, dois quilômetros atrás. Como um salteador, invadiu a propriedade, agarrou firmemente um bacorinho, decepou-lhe a patinha direita e o atirou, ensaguentado e grunhindo de dor, dentro de um córrego. Após refastelar-se com a patinha do bacorinho, preparada com muito carinho pelo gentil frei, o religioso adoentado respirou fundo, bufou e morreu.
Anos mais tarde, este frei sábio e bondoso também morre. São Pedro o recebe com honras de chefe de Estado. Afinal, o frei vivera uma vida santa. Atos dignos de um verdadeiro discípulo de São Francisco. Então, ao ser recepcionado na entrada do Paraíso, o espírito do frei exultou de humilde contentamento e, com aquele semblante beatificado, pacientemente aguardou enquanto o Porteiro do Ceu checava suas credencias, um enorme livro de capa preta, com páginas alvas e finas, movidas pelo bafo de Deus.
De repente, o Chefe da Igreja franze o cenho. “Estranho”, pensou ele, “nenhuma boa ação consta no livro da vida deste santo homem”. Nesse instante, Pedro ouve a voz do Todo-Poderoso: “Pedro, livre-se deste matusquela. Mande-o agora para o Purgatório.” Surpeendido, o Chaveiro Mor retruca: “Mas Senhor, este religioso viveu conforme Vossa Santa Palavra!” Com um tom de voz mais duro, o Criador sentencia: “O homem bom torna-se mal quando o mau suplanta o bem dentro dele” e, ignorando os apelos desesperados do ex-santo, Yavé o despachou para o Seol.
Traduzindo: pensando em fazer o bem, o frei praticou o mal. Assim, nem todo bem é bom. E nem todo homem bom está imune ao mau.
Apenas viva. Pratique o bem porque você é uma pessoa boa. Mas, nunca esqueça: o mau dentro de você é como Pappilon.

Deixe uma resposta