Em 15 anos, Cerrado perdeu 236 mil km² ; desmatamento foi maior que na Amazônia

Maíra Heinen

Entre 2000 e 2015 o desmatamento no Cerrado foi maior que o ocorrido no mesmo período na Amazônia, bioma duas vezes maior.

A informação foi apresentada pelo IPAM, Instituto de Pesquisa Ambiental da Amazônia, durante avigésima terceira conferência do clima, a COP 23, realizada em Bonn, na Alemanha.

Em 15 anos, o desmatamento no Cerrado foi de 236 mil quilômetros quadrados, enquanto na Amazônia foi de 208 mil.

Segundo o IPAM, a devastação no Cerrado gerou a emissão de mais de OITO milhões de toneladas de dióxido de carbono, o principal gás do efeito estufa.

O IPAM quer alertar para o aumento dos gases de efeito estufa, além do comprometimento de aquíferos e do regime de chuvas no país, como explica Tiago Reis, pesquisador do Instituto.

Para Tiago Reis, é preciso ampliar a proteção do Cerrado com mais políticas públicas e unidades de conservação, além da atenção de outros atores no bioma, como organizações não governamentais.

O Cerrado cobre 24% do território brasileiro e engloba oito das 12 bacias hidrográficas do país.

De acordo com o Ministério do Meio Ambiente, ele incide sobre os estados de Goiás, Tocantins, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Bahia, Maranhão, Piauí, Rondônia, Paraná e São Paulo, além do Distrito Federal e de encraves no Amapá, Roraima e Amazonas.

EBC

Deixe uma resposta