Parque Estadual do Utinga é tema de palestra na Semas

A reabertura do Parque Estadual do Utinga foi o destaque do projeto Quinta Ambiental, com a palestra “Perspectivas do novo modelo de gestão do Parque do Utinga”, que ocorreu na quinta-feira, 23, no auditório da Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas).

Mensalmente, o projeto debate assuntos de relevância socioambiental, por meio da Diretoria de Ordenamento, Educação e Descentralização da Gestão Ambiental (Diored). O palestrante, veterinário Júlio Meyer, gerente do Parque, faz parte do Instituto de Desenvolvimento Florestal e Biodiversidade (Ideflor-bio), instituição responsável pela gerência das Unidades de Conservação do Pará.

O gerente do Parque explicou durante a palestra que a construção da infraestrutura para atender os usuários começa na entrada com o Pórtico do Parque e o Centro de Acolhimento, que dispõe ao visitante loja de souvenirs, um café, banheiros, estacionamento com 350 vagas, bicicletário, com aluguel de bicicletas e arborização com espécies nativas; do Mirante do Bolonha e do Centro Global de Gastronomia da Amazônia, que vai priorizar a culinária regional no cardápio oferecido; pavimentação de cerca de 4 km para caminhadas e uso de bicicletas e a reforma do Centro de Visitação, agora com área para exposição de cerâmica em parceria com o Museu Paraense Emílio Goeldi, dois trapiches e um café e ainda do Recanto da Volta – antigo Clube da Cosanpa –  com espaço de contemplação e área lazer.

Servidores da Semas, do Ideflor-bio e representantes das Organizações Não Governamentais (ONGs) Instituto Manguezal e Utinga Sustentável, que atua no bairro do Curió na coleta seletiva do lixo, estiveram presentes para falar sobre o cadastro para recolhimento de material reciclável disponível no Parque e absorção de mão de obra das comunidades que vivem no entorno da Unidade de Conservação.

Por Nilson Cortinhas

Deixe uma resposta