Festival de Rock encerra programação do Projeção Cultura no Meio do Mundo

O Festival de Rock encerrou a programação do projeto Projeção Cultural no Meio do Mundo, na noite de sábado, 9, na Praça da Bandeira. Subiram ao palco as bandas Overhaul, Profética, Mateus Farro, Marcel Valkant e Maxdraiv, Banda Nova Ordem, Brenda Zeni, 1821 e Banda Turbo, de Belém (PA), que agitaram o público presente até os primeiros minutos de domingo.

Valdinaldo Martins, ator, disse que foi um show a parte com a performance batedor, com uma roupa feita de caroços de açaí e uma bandeira de amassadeira nas mãos. “Busco fazer uma reflexão sobre o poder, como ele é exercido pelos governantes e empresários que dominaram e dominam o Amapá. Comparo essas pessoas a essa máquina que bate o açaí, por isso, me visto com os caroços no corpo, como se eu fosse a sociedade, que é batida, sugada e ficando apenas o resíduo”.

O guia de turismo Marcelo Sá fez uma breve análise do festival. “Está bem organizado, é necessário que tenham mais iniciativas como essa, para incentivar e divulgar o trabalho autoral dos artistas do hip-hop e ao rock, pois, às vezes, fazem eventos com recursos próprios, é muito quando a prefeitura e parceiros realizam uma programação desse porte”.

Desde o dia 30 de novembro, diversas atividades foram desenvolvidas por meio da programação, como exposições, música, poesia, artesanato, gastronomia, dança e teatro, que aconteceram na capital e no distrito de Fazendinha. Artistas e produtores culturais também participaram de oficinas de capacitação.

O Projeção Cultural no Meio do Mundo é resultante da liberação de recursos federais, garantidos por uma emenda da ex-deputada Dalva Figueiredo, gerenciados pela Fumcult, frutos de convênio com o Ministério da Cultura. O evento propôs entreter, promover o intercâmbio entre artistas locais e de outros estados da Região Norte.

Cliver Campos

Deixe uma resposta

WhatsApp chat