Semsa imuniza alunos de escolas com surtos de caxumba em Macapá

A Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) iniciou a vacinação tríplice viral em duas escolas estaduais que apresentaram surtos de caxumba entre alunos. A Vigilância Epidemiológica concluiu a investigação de 38 casos, 16 na Escola Alexandre Vaz Tavares e 22 na Escola Risalva Freitas do Amaral. A ação foi planejada devido à confirmação dos casos e à grande quantidade de estudantes que não haviam tomado a vacina que imuniza contra a papeira, sarampo e a rubéola.

A vacinação foi direcionada aos alunos que não contraíram a doença e aos familiares dos estudantes infectados que não adoeceram. “Os que já tiveram não precisam ser imunizados, mas os que não contraíram e nunca foram vacinados precisam. O mesmo se estende aos familiares, mesmo com a infecção se manifestando, na maioria das vezes, na infância. Os adultos que não foram vacinados também podem ser infectados pelo vírus”, explica a chefe da Vigilância Epidemiológica, Ingrid Martins.

Como a doença não tem notificação obrigatória, a Semsa não descarta a possibilidade dos números serem maiores. “Ela era comum na infância. Com o aumento de crianças vacinadas, a caxumba deslocou e agora está ocorrendo em adolescentes e adultos jovens, que ou não receberam a vacina ou uma dose apenas”, diz Martins.

Melhor forma de prevenir continua sendo a vacina, que é disponibilizada em todas as Unidades Básicas de Saúde, das 8h às 17h. Quem tem de 1 a 29 anos deve receber duas doses da vacina tríplice viral. A partir dos 30 anos até os 49 é necessária apenas uma dose. Grávidas não podem ser imunizadas.

Sintomas

Os principais são inchaço na região do pescoço, dor ou dificuldade para engolir, dor de cabeça e febre não muito alta. A caxumba é transmitida enquanto o paciente tem os sintomas, por um período de 7 a 10 dias. Por isso, a orientação é que a pessoa se afaste do ambiente de estudo ou do trabalho.

Como a transmissão da doença é respiratória, uma forma de prevenir é tomar os mesmos cuidados para evitar a gripe como a higienização das mãos, manter ambientes bem ventilados, proteger boca e nariz ao falar, ao tossir e ao espirrar.

Jamile Moreira

Deixe uma resposta

WhatsApp chat