Trilha do Lago do Amapá é ponto turístico para amantes da natureza e trilheiros

Protetor solar, sapato confortável, água e muito bom humor. É com esse kit básico e imprescindível que os trilheiros realizam o percurso de quatro quilômetros e meio de caminhada na trilha da Área de Proteção Ambiental (APA) do Lago do Amapá, em Rio Branco.

Fomentada pelo coletivo Travessias na Floresta, a atividade de trekking[caminhada desportiva na natureza] tem ganhado força no Acre. A Trilha do Lago do Amapá caiu na graça dos rio-branquenses que aos finais de semana recorrem ao local para se conectar com o meio ambiente, respirar ar puro e caminhar dentro da floresta.

No último sábado e domingo, 9 e 10, dois grupos destinaram algumas horas do dia para visitar o local e realizar o percurso. Por ser uma trilha circular, a caminhada se torna mais interessante, uma vez que a cada metro andando é uma descoberta de biodiversidade e belezas naturais.

“Esse é um percurso super tranquilo. Dá para trazer a família, dá para trazer a vovó, a criança e até mesmo animais de estimação [cães]”, frisou o bombeiro civil, Sidney Camurça, que ministrou uma oficina sobre “Sobrevivência na Selva” para os aventureiros do último fim de semana.

Em contato com a natureza

O pernambucano Guilherme Vieira veio para Acre para estudar medicina. Por meio de uma colega de turma soube do trajeto e decidiu encarar a aventura. “Foi uma experiência muito massa. Eu sempre gostei muito de natureza, desde criança, e aqui vi uma oportunidade de conhecer a floresta amazônica. Aqui tudo se conecta, as plantas conversam. É incrível”, destacou.

A APA do Lago do Amapá é gerida pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema), que tem sido parceria na promoção de atividades no local, bem como o Instituto Chico Mendes da Conservação da Biodiversidade (ICMBio). Quem também apoia e impulsiona a prática é a Secretaria de Estado de Turismo e Lazer (Setul), que junto com o com o voluntariado tem incentivado a ocupação de espaços públicos e o crescimento do ecoturismo no Acre.

E quem quiser participar dos próximos passeios, a engenheira florestal Jannif Christina Santos avisa: “Pra quem quer ter essa experiência com trilha, quer se aventurar, essa é uma boa oportunidade para ter o primeiro contato, já que a Trilha do Lago do Amapá é de fácil acesso. Nós temos duas páginas em que divulgamos as atividades: Travessias na Floresta e da Resex Chico Mendes. Basta buscar nas redes sociais, se informar e se integrar ao grupo”.

Maria Meirelles

Deixe uma resposta

WhatsApp chat