Operação em MT investiga crime ambiental em assentamento da reforma agrária

A Operação Integrada Grilagem 1 cumpriu nesse fim de semana 23 mandados de busca e apreensão no assentamento Nova Conquista, na zona rural de Nova Olímpia (MT), a cerca de 200 quilômetros de Cuiabá. A ação ocorreu a pedido do Poder Judiciário e do Ministério Público estadual, com base em denúncia de crimes ambientais e porte ilegal de armas de fogo.

Os policiais prenderam seis pessoas, quatro delas por porte ilegal de arma de fogo, e conduziram coercitivamente mais seis. A operação apreendeu espingardas, pistolas e motosserras. O delegado de Tangará da Serra, Nelder Martins Pereira, vai encaminhar o resultado das investigações para o Ministério Público e para o Poder Judiciário. Ele espera que as pessoas presas durante a operação sejam responsabilizadas criminalmente.

“Além dos crimes ambientais e das armas de fogo, nós temos notícia de que essas pessoas estavam fazendo grilagem, ou seja, adquirindo a propriedade rural mediante violência ou grave ameaça”, relatou o policial.

Participaram da operação105 policiais civis e militares, agentes da Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec) e do Centro Integrado de Operações Aéreas. Segundo a coordenação do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra, os próprios assentados alertaram o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) sobre a ocupação ilegal de reservas na região. Segundo o MST, a extração ilegal de madeira é feita por um grupo que não pertence ao assentamento Nova Conquista.

Procurado pela reportagem, o Incra ainda não se manifestou sobre a operação.

– Assuntos: Operação Grilagem, , assentamento,

Deixe uma resposta