Macapá e Patrícia Bastos recebem homenagem em rótulo de cerveja artesanal

Mais duas cervejas artesanais com a marca Trina entram no mercado a partir do dia 2 de fevereiro. Serão lançados os rótulos Dulce, em homenagem aos 260 anos de Macapá, e a Caboca, uma referência à cantora amapaense Patrícia Bastos, todas seguindo o padrão Trina com ingredientes regionais, produzidas artesanalmente com suporte tecnológico e dentro do conceito de consumo sustentável. A Caboca estará disponível no mercado dia 2 de fevereiro, e a Dulce, será apresentada no dia 4 de fevereiro, aniversário de Macapá.

Sabores da Amazônia

A Trina é uma empresa pioneira em produção de cerveja artesanal no Amapá, legítima da região, com uso da fórmula básica da cervejaria, padrão das maiores escolas cervejeiras do mundo, em que o milho e o arroz são substituídos por água, malte e lúpulos, aos quais são acrescentados ingredientes da Amazônia.

Atualmente estão disponíveis para a clientela 13 rótulos: Marabaixo, produzida com gengibre e casca de laranja; Santa Piedade, estilo pilsen; Trina, à base de trigo; Neguinha, com malte achocolatado; Bacaba Beer, de aroma caramelizado; Búfalo do Marajó, com sabor de chocolate; Ipa na Tulipa, estilo Ipa; Pai D’égua, de baixo teor; e Cunani, à base de cereais; Curiaú, cerveja tipo Ale, com alto amargor de lúpulo;  Trina Rock, de trigo alemã; 1771, de perfil maltado.

Caboca Patrícia Bastos

No dia 2 de fevereiro os apreciadores de cerveja terão disponível na Trina a Caboca, uma homenagem à intérprete amapaense Patrícia Bastos, um reconhecimento por representar a musicalidade, sons e cultura do Amapá em todo o Brasil. O estilo da Caboca é Strong Bitter, da escola cervejeiro inglesa, fabricada com extrato do caroço de açaí, com propriedades farmacológicas que reduzem o colesterol com ação vaso dilatadora, anti-hipertensivo, antioxidante e anti-inflamatório. Ela deixa na boca um leve aroma terroso e amarga, de intensidade moderada e aroma de lúpulos florais. O malte da fórmula remetem ao sabor de pão, biscoito, nozes, um leve tostado, caramelo e toffe. A indicação para acompanhar é frutos do mar, queijos fortes e comida mexicana.

Mar Dulce

No aniversário de 260 anos de Macapá, Trina Cervejaria Homenageia a cidade com o lançamento da Dulce, Uma larger alemã do estilo Munich Helles, de cor dourada, com sabor de grãos doces, aroma sutil de lúpulos e perfil frutado. É uma bebida refrescante de conteúdo amargo, o que ajuda a manter o balanço maltado. Dulce faz referência ao primeiro nome do rio Amazonas, “Mar Dulce”, ou Mar Doce, dado por Vicente Pinzón em 1500. “A descoberta do rio Amazonas é parte da história da nossa cidade, banhada por este mar de água doce, fonte de alimento e de grande importância para o planeta, ingrediente principal das cervejas Trina, única do mundo que utiliza água do rio amazonas na produção de cerveja”,  enfatiza Marcelo Fiel, beer sommelier e mestre cervejeiro.

Trina Cervejaria

A Trina Cervejaria inovou no mercado cervejeiro amapaense disponibilizando cervejas frescas, em microlotes, que podem ser levadas para casa em vasilhames retornáveis, os growler, enchidas através de sistema informatizado. Outra novidade apresentada pela Trina é o consumo auto-serviço com o uso do Beer Card, o cartão que libera o acesso às torneiras de cerveja.  Marcelo Fiel explica o sistema: “O consumidor adiciona crédito através do aplicativo no valor desejado no beer card, e bebe o sabor de cerveja preferido, sem uso de garrafas de vidro, o que estimula o consumo sustentável e com respeito ao meio ambiente”.

Mariléia Maciel

Deixe uma resposta