Julgamento do ex-governador Arruda é suspenso pelo STJ

O julgamento do ex-governador do Distrito Federal,José Roberto Arruda, foi suspenso nesta quinta-feira (1º) por liminar concedida pelo ministro Reynaldo Soares da Fonseca, do Superior Tribunal de Justiça.

Arruda foi condenado no ano passado a 3 anos e 10 meses de prisão em regime semi-aberto por falsidade ideológica, no caso que ficou conhecido nacionalmente depois da exibição de um vídeo em que o político aparecia recebendo um bolo de dinheiro do delator Durval Barbosa. O caso ficou conhecido como Farra dos Panetones.

O ex-governador recorreu, e por isso seria julgado no Tribunal de Justiça do Distrito Federal. Mas a defesa apelou ao STJ para que fosse aguardada a perícia dos gravadores usados para registrar conversas que deram início à operação.

O ministro Reynaldo da Fonseca já tinha decidido da mesma forma em relação a julgamentos de primeira instância relacionados à mesma operação da Polícia Federal, a Caixa de Pandora. Ele, portanto, concordou com a defesa de Arruda. Na decisão, o ministro do STJ argumenta que a perícia pode contribuir para saber se existiu manipulação no conteúdo das gravações.

O julgamento ficará suspenso até o resultado da perícia, que já foi iniciada. Reynaldo da Fonseca também pediu, na liminar, que o Tribunal de Justiça forneça informações no prazo de até 10 dias.

Ouça o Repórter Nacional – Brasília (7h40) desta sexta-feira (2):

Confira também nesta edição:

– Pedestres reclamam da falta de calçadas no Setor de Autarquias Sul

Deixe uma resposta