Herdeiro da Samsung é libertado após sua condenação ser suspensa

Lee Jae-yong havia sido condenado por tentar subornar ex-presidente do país

A justiça da Coreia do Sul suspendeu hoje (05/02) a condenação de cinco anos de prisão ao herdeiro e líder de fato da Samsung, Lee Jae-yong, e autorizou sua saída da prisão ao desculpar-lhe de vários dos delitos relacionados com o caso de corrupção conhecido no país como “Rasputina”.

Lee tinha sido condenado em agosto passado a cinco anos de prisão por subornar a ex-presidente sul-coreana, Park Geun-hye, com o objetivo de obter favores do Governo na sua consolidação como líder do grupo, desviar fundos, esconder ativos no estrangeiro e perjúrio.

O Alto Tribunal de Seul decidiu diminuir esta pena para dois anos e meio e autorizou Lee a cumpri-la em regime aberto, pelo que lhe permite sair de imediato da penitenciária onde se encontrava, depois que outra instância retirou muitas das acusações a que tinha sido condenado.

Depois que a defesa de Lee recorreu da sentença, os juízes consideraram que não ficou provado que a empresa tenha obtido favores do governo dentro do esquema de tráfico de influência orquestrado pela ex-presidente Park Geun-hye e seu amiga Choi Soon-sil, conhecida como “Rasputina”.

Veja mais no site Época Negócios

Deixe uma resposta