Bióloga fala sobre impactos do glitter no meio ambiente

O uso do glitter no Carnaval tem grande impacto no meio ambiente. Composto de microplástico, o glitter, quando retirado do corpo durante o banho, segue pela rede de esgoto. Devido ao tamanho das partículas e à ausência de um sistema de rastreio desse material, o glitter chega ao mar e é ingerido por peixes e outros animais marinhos, comprometendo a saúde da fauna.

Segundo a bióloga Camila Domit, especialista em vida marinha e integrante da Rede de Especialistas em Conservação da Natureza, estudos realizados nos últimos anos detectaram a presença de resíduos de plástico não só no estômago dos animais marinhos, mas também na corrente sanguínea e musculatura. O material causa alterações patológicas e processos inflamatórios graves.

A bióloga lembra que existem também os nanoplásticos, que não podem ser vistos a olho nu, mas que causam grandes estragos no meio ambiente.

Na sua avaliação, a redução do consumo de produtos de plástico é a solução para o problema. Países como Canadá e Reino Unido já têm restrições ao uso de microplástico na fabricação de produtos de higiene pessoal, como pastas de dentes e esfoliantes.

Ouça a entrevista concedida ao programa Tarde Nacional no player abaixo.

Tarde Nacional – Amazônia vai ao ar, de segunda a sexta-feira, às 16h, pela Rádio Nacional da Amazônia. Apresentação: Juliana Maya.

EBC

Deixe uma resposta