Governo de Roraima pede ao STF fechamento da fronteira com a Venezuela

O governo de Roraima entrou com uma ação no Supremo Tribunal Federal cobrando o fechamento temporário da fronteira do Brasil com a Venezuela, na expectativa de solucionar os problemas enfrentados no Estado com a crise migratória.

A governadora Suely Campos reclama da falta de fiscalização na divisa entre os países
“Nós não concordamos com a forma que a união está controlando a fronteira. Não está exigindo documentos, não faz inspeção. Essa forma facilitadora está deixando ingressar cerca de 500 a 700 venezuelanos por dia”.

Atraídos para o Brasil em busca de melhores condições de vida e expulsos pela crise que assola a venezuela, os estrangeiros começaram a gente aos montes ao Brasil em meados de 2015. O governo estima que 50 mil tenham entrado por via terrestre no país desde então. O número supera em 10% o número de roraimeneses, hoje calculado em 520 mil pessoas.

E tanta gente assim provocou um colapso no Estado. Na saúde, Roraima enfrenta epidemia de Sarampo. No campo da segurança, vê a criminalidade aumentar. Na área da educação, vê a demanda cada vez mais maior. Além dos milhares de estrangeiros vivendo pelas ruas e abrigos

O governo federal deu início a um processo de interiorização de estrangeiros, mas a governadora também critica a lentidão no serviço.

Suely Campos também pede ao governo federal incremento nos recursos financeiros encaminhados ao estado para o enfrentamento da crise humanitária.

Também são destaques do Repórter Amazônia desta sexta-feira (13):

-Pará será sede do Centro Integrado de Inteligência de Segurança Pública da região Norte

-Paragominas, no Pará, está em situação de calamidade pública devido as fortes chuvas

-Manaus promove amanhã dia D de vacinação contra o sarampo

-Prazo para solicitar isenção da taxa do Enem termina no domingo

EBC

Deixe uma resposta

WhatsApp chat