Desvio de função de policiais militares começa a ser revisto no Amapá

Em nota, “O Ministério Público do Estado do Amapá, representado pela Procuradora-Geral de Justiça, Ivana Lúcia Franco Cei, esclarece que o efetivo de militares do Gabinete Militar do MP-AP é o menor dentre todos os gabinetes militares da capital. Informa ainda, que está sendo providenciada a redução de policias em 20%, conforme solicitação do comandante-geral de Polícia Militar do Estado do Amapá, sendo estes, devolvidos ao Comando-Geral. ”

Policial é para fazer segurança pública, não para servir de guarda em órgãos públicos, exceto em caso de greve da segurança contratada para tal serviço. Enquanto fazem a seguurança das autoridades, a população fica à mercê dos bandidos que estão deitando e rolando, chegando ao absurdo de assaltar agência bacária dentro do prõprio quartel da PM. Assim não dá.

Deixe uma resposta