Educa

Obama afrouxa regras de deportação para imigrantes jovens

Por Jeff Mason

WASHINGTON, 15 Jun (Reuters) – Cerca de 800 mil imigrantes ilegais jovens, que entraram ainda crianças nos Estados Unidos, poderão ser poupados da deportação sob as novas regras de imigração anunciadas pelo governo Obama na sexta-feira. A medida poderá agradar aos eleitores hispânicos em um ano eleitoral.

O presidente Barack Obama disse que esta é “apenas” uma decisão, e não uma solução permanente para resolver o problema da imigração no país.

“Não é anistia, não é imunidade. É um caminho para a cidadania. Não é uma solução permanente”, declarou Obama aos repórteres na Casa Branca.

A secretária de Segurança Interna dos EUA, Janet Napolitano, disse que os imigrantes ilegais de até 30 anos que entraram crianças nos EUA e que não representam risco à segurança nacional serão permitidos a continuar no país e autorizados a se inscreverem para licenças de trabalho.

A nova regra foi anunciada uma semana antes de o presidente Obama, que busca a reeleição no pleito de 6 de novembro, participar de um encontro da Associação Nacional dos Latinos Eleitos e dos Funcionários Nomeados, na Flórida. O candidato republicano à Presidência, Mitt Romney, também deve falar com o grupo na semana que vem.

Embora as pesquisas de opinião pública indiquem que Obama tenha o apoio dos eleitores hispânicos, a relação dele com o grupo minoritário que mais cresce nos EUA foi abalada por causa da política agressiva de seu governo para a deportação de imigrantes ilegais.

Estima-se que haja entre 1 milhão e 2 milhões de imigrantes ilegais que entraram nos EUA quando crianças vivendo atualmente no país, de acordo com números de grupos de imigrantes.

Autoridades norte-americanas afirmaram que as novas medidas deverão afetar cerca de 800 mil pessoas.   Continuação…

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.