Dia do Controle da Diabetes: conheça a doença

O Dia Nacional do Diabetes é nesta terça-feira e para reforçar sobre os riscos da doença o endocrinologista Rodrigo Siqueira, da Santa Casa da Misericórdia do Rio de Janeiro, alerta para os fatores que podem causar o diabetes.

“O diabetes tipo 1 é mais comum em crianças, adolescentes e até adultos jovens. O do tipo 2 aparece em 95% dos casos nos adultos, e pode ser desencadeado por fatores de risco como obesidade e sedentarismo”, alerta. Quanto mais fatores de risco a pessoa tiver, maior é a possibilidade de desenvolver a doença.

Entretanto, pessoas com hábitos saudáveis, mas com histórico de diabetes na família precisam tomar cuidado. É o caso da professora de educação infantil, Lilian do Carmo.

“Eu descobri que tinha diabetes quando fui fazer exames preparatórios para uma cirurgia. Eu era magérrima e nunca tinha tido nenhum sintoma, mas meus avós tiveram a doença”, conta.

Assim como no caso de Lilian, muitas pessoas demoram para identificar a doença. Na maioria dos casos, a descoberta é feita após a diminuição de 50% na produção de insulina e perda de peso. Isso porque os primeiros sintomas da doença são sede em excesso, turvação visual e dificuldade de cicatrização.

Insulina

“Após aproximadamente dez anos de tratamento, o pâncreas do diabético não produz insulina”, afirma Siqueira. Por isso, é necessária a reposição. “Alguns tipos de insulina começam a agir em 15 minutos, e após duas horas já não têm mais efeito. Outras começam a fazer efeito após três ou quatro horas, mas duram um dia inteiro. Tudo depende de cada paciente”, indica.

Lilian convive com a doença há mais de 30 anos e toma insulina quatro vezes ao dia. “É muito doloroso. No começo, eu não precisava tomar insulina, só com exercícios físicos e uma dieta balanceada a glicemia já estabilizava”, conta.

Riscos, hábitos e tratamento

O paciente diabético tem mais riscos de apresentar doenças cardiovasculares (infarto e derrame), precisa controlar o nível de colesterol e pressão arterial.

Além disso, deve adotar bons hábitos alimentares, não ingerir bebidas alcoólicas e praticar exercícios físicos. “Os diabéticos são proibidos de ingerir carboidratos simples e açúcares, presentes nos doces principalmente”, indica Siqueira.

Além dessas precauções, o tratamento do diabetes pode ser feito por via oral (alguns remédios são distribuídos pela rede pública de saúde) para controle da doença. O diabetes não tem cura.

Stephani Pires Scatolini/Band

Deixe uma resposta