Educa

Assembleia Legislativa do Amapá pagava setores da imprensa local para atacar o Ministério Público e adversários de Moisés Souza

Educa
Heverson Castro

A Assembleia Legislativa por meio do presidente afastado Moisés Souza, pagava com verbas públicas setores da imprensa e programas de rádio de baixo-nível, para serem utilizados numa campanha orquestrada com objetivos claros de difamar o Ministério Público e criar um clima de instabilidade na instituição que culminaria com um golpe constitucional de derrubar a Procuradora Geral de Justiça, Ivana Franco Lúcio Cei.

O uso do poder econômico, utilizando verbas públicas se dava através do pagamento de notas fiscais com objetivos genéricos como: “Divulgação Institucional” e “Divulgação de Serviços de Mídia”, sem explicitar os espaços, anúncios, horários, etc. Havia ainda um esquema montado de pendurar na folha de pagamento da Assembleia Legislativa “jornalistas” e parentes dos mesmos, que eram usados na estratégia de mover campanha contra o Ministério Público e adversários políticos do grupo político que controla a Mesa Diretora da Assembleia Legislativa, confundindo a opinião pública na tentativa de tirar o foco dos escândalos envolvendo servidores e parlamentares.

Outra suposta irregularidade envolvendo o pagamento de setores da imprensa é a denúncia de que a Agência de Publicidade M2 Comunicação seria de propriedade de uma funcionária da ALAP.

Confira abaixo a lista de veículos, jornalistas e parentes de jornalistas do Amapá que supostamente recebiam verbas da Assembleia Legislativa, via agência de publicidade e folha de pagamento:

1- Tropical Rádio Difusão – Rádio 102 e TV Tucuju (Propriedade do ex-senador Gilvam Borges, detentor de diversas concessões públicas de TV e rádio no Amapá) Pagamentos Mensais pela Agência de Publicidade M2

TV Tucuju – R$ 40.891 (mensal)
Programa O Estado é Notícia – R$ 10.118,00 (mensal)
Rádio Mídia Rotativa – R$ 5.385,00 (mensal)
Rádio Tarumã – R$ 27.744,00 (mensal)
Programa O Troco – R$ 2.034,00 (mensal)Folha de Pagamento da Assembleia Legislativa Sergio Cleber de Souza Barbosa – R$ 2.455,08 (Jornalista do Diário do Amapá, Assessor de Imprensa do Senador José Sarney e da Rádio 102) Silvio dos Santos Souza – R$ 2.035,00 (Jornalista do Programa O Estado é Notícia) Ennara Nascimento Borges – R$ 2.035,00 (namorada de Silvio Souza, chegou a morar em Santarém/PA e receber pela ALAP)  

2 – Jornal Tribuna AmapaensePagamentos Mensais pela Agência de Publicidade M2 – R$ 9.249,00 (mensal) Folha de Pagamento da Assembleia Legislativa Vicente da Silva Cruz – R$ 5.548,00 (colunista da TA, advogado, atualmente ocupa cargo de Secretário Municipal na PMM)  

3 – Rádio 101 e Programa Tribuna da Cidade (Carlos Lobato)Pagamentos Mensais pela Agência de Publicidade M2 Programa Tribuna da Cidade (Carlos Lobato) – 13.8702,00 (mensal) Nota Fiscal de empresa de Construção Civil Mídia Institucional – 30.872,00 (mensal)   Folha de Pagamento da Assembleia Legislativa Juliele Andrade Marques – R$ 5.548,97 (cantora e esposa de Carlos Lobato) Joevany Andrade Marques – R$ 2.035,00 (cunhado de Carlos Lobato) Brasilino Brasil Lobato Neto – (irmão de Carlos Lobato)  

4 – Jornal A GAZETA (Proprietário Sillas Assis Jr, apontado no relatório da Operação Mãos Limpas da PF em suposto esquema de corrupção)   Pagamentos Mensais pela Agência de Publicidade M2 – R$ 17.000,00 (mensal)   Folha de Pagamento da Assembleia Legislativa Gilberto Ubaiara Rodrigues 3.921,00 (Redator A Gazeta e colunista da coluna Gazetilha)

5- TV Amazônia (Record) – A TV local tem como sócios o sobrinho do deputado Moisés Souza e o filho do deputado Edinho Duarte) Pagamentos Mensais pela Agência de Publicidade M2 – R$ 17.260,10 (mensal) 6 – Jornal Correio do Amapá – Esse jornal não circula mais. A nota fiscal vem como divulgação no Programa “Batendo Lata”, um programa de baixarias. Pagamentos Mensais pela Agência de Publicidade M2 – R$ 9.282,00   Folha de Pagamento da Assembleia Legislativa Rodrigo Flavio Portugal Alves – R$ 3.073,00 (Apresentador do programa de baixarias Batendo Lata e O Troco)  

Via Heverson Castro

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.