Oposição pede explicação a Lula por acusação de revista sobre mensalão

Foto: Tércio Teixeira/Futura Press/AE

SÃO PAULO, 18 Set (Reuters) – A oposição pediu nesta terça-feira que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva se explique sobre denúncias publicadas na imprensa de que teria sido o chefe do chamado mensalão.

Em nota assinada pelos presidentes do PSDB, Sérgio Guerra; do DEM, José Agripino Maia; e do PPS, Roberto Freire; os oposicionistas afirmam que pedirão ao Ministério Público que investigue eventual participação do ex-presidente após o julgamento da ação penal sobre o caso no Supremo Tribunal Federal.

“As revelações feitas pela revista Veja, no fim de semana, sobre o possível envolvimento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no comando do escândalo que hoje conhecemos como ‘mensalão’, exigem explicações imediatas e a apuração por todos os meios legais”, afirma a nota que, em seu texto original, grafa o termo “mensalão” com letras maiúsculas.

“Por isso mesmo é que estranhamos o silêncio ensurdecedor do ex-presidente Lula, que deveria ser o maior interessado em prestar esclarecimentos sobre fatos que o envolvem diretamente.”

Os partidos de oposição afirmam ainda que o julgamento atualmente em curso no Supremo provou a existência do mensalão e que “já não surte mais efeito… a tese defendida pelo PT, de que tudo não passava de uma farsa montada pela imprensa e pela oposição para derrubar o governo Lula”.

Na segunda-feira, o STF começou a julgar o item da denúncia do Ministério Público Federal (MPF) que trata de corrupção ativa e passiva e de lavagem de dinheiro, que tem entre os réus o ex-ministro-chefe da Casa Civil José Dirceu, o ex-presidente do PT José Genoino e o ex-tesoureiro da legenda Delúbio Soares.

Durante a sessão de segunda, o ministro relator do caso, Joaquim Barbosa, disse não haver dúvida de que existiu um esquema de compra de votos favoráveis ao governo Lula na Câmara dos Deputados. De acordo com a denúncia do MPF, Dirceu seria o “chefe da quadrilha” do suposto esquema.

Em capítulos anteriores analisados pelos ministros da Corte, já foram considerados culpados o empresário Marcos Valério, apontado como operador do suposto esquema, e o deputado federal João Paulo Cunha (PT-SP), acusado de desviar recursos da Câmara dos Deputados quando presidiu a Casa.

No último fim de semana, a revista Veja publicou matéria citando pessoas ligadas a Valério que teriam dito à publicação terem ouvido do empresário que Lula era o chefe do suposto esquema. Valério teria dito a essas pessoas, ainda, que se reuniu por várias vezes com o ex-presidente.

Na nota divulgada nesta terça, os partidos de oposição afirmam que “a gravidade das revelações da revista Veja impõe que ela torne públicos os elementos que sustentam a matéria ‘Os segredos de Marcos Valério'”.

Denunciado em 2005, o chamado mensalão foi um suposto esquema de desvio de dinheiro público para compra de apoio parlamentar ao governo Lula no Congresso, que se tornou a pior crise política dos oito anos do ex-presidente no poder.

(Reportagem de Eduardo Simões)

Reuters

Deixe uma resposta