Randolfe denuncia mais uma manobra eleitoral

Tivemos acesso nesta semana, a um e-mail que circula nos órgãos de imprensa com um texto intitulado “O mensalão do Amapá”. Nele, o senador Randolfe Rodrigues é acusado de ter recebido a quantia de R$ 20.0000,00 (vinte mil reais). Valor que teria sido pago no período do segundo mandato do governador do estado do Amapá, João Capiberibe (1999-2002). Na época Randolfe era deputado estadual.

Sobre tais denúncias esclarecemos que:

– Os documentos anexados ao texto que comprovariam o recebimento dos recursos por parte do então deputado Randolfe, caracterizam uma fraude e são “falsificações grosseiras”. Os documentos falsificados foram descobertos por Randolfe em agosto de 2012. No mesmo mês foram encaminhados à Justiça Estadual do Amapá e deram origem a um pedido de explicações em juízo contra Roberto Gato, que informou da existência dos documentos falsificados.

– Em setembro de 2012, Randolfe protocolou também uma Notícia Crime no Ministério Público Federal, pedindo que o MPF investigasse o autor da falsificação. Além de uma perícia nos documentos para que fosse confirmada a fraude.

– Randolfe nunca fez acordo espúrio e desafia quem quer que seja a prová-lo. Inclusive na época citada na denúncia, ele encabeçava uma disputa judicial contra a Assembleia Legislativa do Amapá, que estava com os salários dos deputados atrasados.

– O Senador disponibiliza seu sigilo bancário para que fique comprovado que não recebeu nenhum valor referente à acusação.

– A tentativa de desmoralizá-lo é uma forma de atingir a campanha de Clécio Luis em Macapá. Candidato a prefeito do mesmo partido do Senador. Ao contrário do que está no texto, na época Randolfe não era aliado do governo Capiberibe, inclusive travava uma disputa com o então governador, em razão da reforma previdenciária encaminhada pelo governo à Assembleia Legislativa.

– Esta é mais uma tentativa orquestrada e de baixo nível dos mesmos integrantes da organização criminosa que foi desmontada pela Polícia Federal em 2010 na Operação mãos limpas.

– Entendemos que o período eleitoral faz com que os opositores tentem de toda a forma criar fatos para impedir a atuação de quem deseja melhorar a vida do povo amapaense, tão massacrado pela corrupção. Porém iremos combater todas essas mentiras com uma única arma: A VERDADE!

Deixe uma resposta